Você está aqui: Página Inicial > Campus > Penedo > Notícias > Ifal apresenta ações realizadas pela instituição em setenta dias de combate à Covid-19
conteúdo

Notícias

Ifal apresenta ações realizadas pela instituição em setenta dias de combate à Covid-19

Servidores e alunos continuam a desenvolver iniciativas em período de distanciamento social.
publicado: 29/05/2020 18h14, última modificação: 29/05/2020 18h14

Desde que as atividades acadêmicas do Instituto Federal de Alagoas (Ifal) foram suspensas, no dia 19 de março, em razão da pandemia do Covid-19, as unidades vêm mobilizando servidores e alunos para atuarem em atividades de informação, sensibilização, prevenção e combate ao novo coronavírus, em diversas áreas.

São tantas as iniciativas que resolvemos reunir aquelas desenvolvidas nos últimos setenta dias. Elas envolvem a produção de tecnologias, álcool e divulgação de conteúdo informativo; doação de EPIs e materiais de consumo; orientação à saúde e apoio psicológico, além de compartilhamento de laboratórios e equipamentos.Professor do Campus Satuba, Davi Carnaúba utiliza impressa 3D montada por ele, para fazer pulseira eletrônica de alerta.jpeg

Tais ações vêm sendo divulgadas nos portais e redes sociais do Ifal. Muitas delas, além do reconhecimento social, também vêm recebendo respaldo de instituições externas, como o financiamento de dois projetos de pesquisa pelo edital de enfrentamento à Covid - 19, do Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Conif).

A “Pulseira de baixo custo para prevenção ao COVID -19” é uma dessas iniciativas. Ele foi desenvolvido no Campus Satuba, como forma de alertar o usuário sobre o contato das mãos com o rosto. A outra proposta a receber recursos concedidos da Secretária de Educação Profissional e Tecnológica (Setec), ligada ao Ministério da Educação, foi desenvolvida no Campus Maceió: “Ações de combate ao COVID -19 em comunidades carentes da cidade de Maceió -AL através de diagnósticos, intervenção e tratamento dos sintomas do COVID -19 usando Extrato de Própolis Vermelha de Alagoas”. Confira!

Professores de Eletrônica, Eletrotécnica e Química do Campus Maceió desenvolveu o Lampião, ferramenta que utiliza raios ultravioletas para destruir o vírus.pngA unidade de Maceió também foi a origem para o desenvolvimento de tecnologias como o robô “Lampião”, ferramenta que utiliza a radiação ultravioleta para destruir o vírus. Também bastaram apenas 15 dias para que outros alunos e pesquisadores do campus fizessem o "Respiral", um respirador mecânico de baixo custo e de fabricação mais rápida.Professores e alunos do Campus Maceió também produziram um ventilador mecânico – batizado de ‘Respiral’.jpeg

Já o Grupo de Estudos de Tecnologias para Construção Civil (Getecc), do Campus Palmeira dos Índios, lançou um painel com monitoramento de casos da Covid-19 para auxiliar às secretarias municipais do Planejamento e da Saúde de Palmeira.

Outras ações visaram o fornecimento de material de consumo a ser utilizado no combate à pandemia. Juntos, os campi Maceió, Arapiraca, Penedo, Piranhas e Murici  somaram recursos para doar 40 mil itens de proteção individual e mais de 3 mil litros de produtos de limpeza.

A Reitoria e os 16 campi que formam o Ifal doaram mais de 40 mil itens de proteção individual e mais de três mil litros de produtos de limpeza..jpegParte desse material de proteção individual foi produzido por servidores e alunos do Campus Maceió, que se engajaram na confecção de 5 mil máscaras em TNT, distribuídas entre abrigos, ONG´s, lares de idosos e associações, na capital e no interior alagoano.Servidores e alunos do Campus Maceió na produção de 5.000 máscaras, seguindo recomendações preconizadas pelo Ministério da Saúde.png

Já integrantes do Grupo de Pesquisa em Redes Inteligentes (GPRI), também do Campus Maceió, foram responsáveis pela produção de máscaras de proteção facial de PVC e acetato, os face shields, que foram distribuídos para profissionais de saúde em hospitais públicos e atendentes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

Laboratórios dos campi Maceió e Penedo serviram de base para produção de 1.610 litros de hipoclorito de sódio a 1%, distribuído em comunidades carentes.jpegAinda buscando formas alternativas de prevenção da população contra o Covid-19, servidores das unidades Maceió, Marechal, Penedo e Murici se reuniram para produzir 1,5 mil litros de hipoclorito de sódio, que foram distribuídos como desinfetante em comunidades carentes de Maceió, além de 50 quilos de álcool em gel, para ser utilizado no Hospital Universitário Professor Alberto Antunes (HU).

A informação no combate à Covid

Desde o início do isolamento social, os profissionais da saúde se dedicaram a produzir material informativo sobre a prevenção do Covid. No Benedito Bentes, os enfermeiros fizeram dicas de desinfecção de equipamentos de uso comum; de como lavar as mãos de forma correta e orientações sobre como se prevenir da Covid-19, no nosso dia a dia.Profissionais de saúde do Campus Benedito Bentes dão dicas de limpeza de instrumentos de uso comum.png

Mas como as necessidades nem sempre são de ordem física, para o enfrentamento à doença, psicólogas do Ifal se colocaram à disposição para o atendimento de servidores e alunos. Se professor, ou técnico, o usuário deve entrar em contato com o Siass; caso seja estudante, existem iniciativas distintas em cada unidade. No Campus Batalha, por exemplo, quem faz o atendimento é psicóloga da Reitoria, Ana Maria Costa, veja como chegar até ela.

A psicóloga Larisse Coimbra orienta servidores como lidar com as mudanças de humor durante o isolamento social.pngAs informações são de diversas ordens e muitos outros servidores colaboram para esclarecer a comunidade do Ifal em áreas que vão da higiene à saúde mental, da qualidade do sono à nutrição, passando pela história das pandemias. Dá só uma olhada!

Se o problema é a falta de disposição física, que tal uma orientação sobre exercícios no ambiente domiciliar? Foi uma das colaborações da professora de Educação Física do Campus Arapiraca, Karinne Coelho. Vamos começar?

A técnica de Enfermagem do Campus Palmeira dos Índios, Celsa Tenório, nos apresentou recursos terapêuticos baseados em conhecimentos tradicionais e voltados para prevenir diversas doenças, como depressão e hipertensão, além de aliviar sintomas e tratar pessoas que já estão com algum tipo de enfermidade, as denominadas Práticas Integrativas Complementares (PICs). No Campus Benedito Bentes, os enfermeiros Marcus Glauco e Alessandra Vieira complementaram essas dicas com dicas de alimentação saudável.A professora do Campus Satuba, Carla Real, ajuda a compreender as expressões em inglês presentes no vocabulário da pandemia.png

As ações também foram na área da comunicação: a professora Carla Real, do Campus Satuba, fez uma lista de expressões em inglês para auxiliar na compreensão do vocabulário estrangeiro utilizado nesse período de pandemia e o jornalista Gerônimo Vicente, do Campus Benedito Bentes, fez um ensaio no campo da literatura pandêmica.

Nesta mesma unidade, os alunos de especialização em Desenvolvimento Organizacional passaram a pensar em aplicativos para o combate à Covid-19, em diversas áreas. Mas se a questão é a dificuldade de continuar uma rotina de estudos, professores do Campus Maragogi podem ajudá-lo a fazer um bom plano.

Todo esse material, além de estar disponível no formato de texto, na nossa página, pode ser encontrado em vídeos, no Canal de Youtube do Ifal. Elas estão sendo somadas a uma plataforma da Rede Federal Educação Profissional, Científica e Tecnológica. Acesse!