Você está aqui: Página Inicial > Campus > Satuba > Notícias > Neabi Satuba garante espaços de reflexão no período de suspensão de aulas
conteúdo

Notícias

Neabi Satuba garante espaços de reflexão no período de suspensão de aulas

II Ciclo de Formação Continuada traz lives com temáticas antirracistas até o dia 29 de julho
por Adriana Cirqueira publicado: 22/07/2020 11h20, última modificação: 22/07/2020 13h57

Quatro meses se passaram desde que o Instituto Federal de Alagoas oficializou a suspensão das atividades em toda a instituição para garantir o distanciamento social como medida para evitar a propagação do vírus causador da Covid-19 entre a comunidade acadêmica – como fizeram milhares de instituições de ensino no Brasil e em diversos países.

Para minimizar os impactos dessa prolongada suspensão das aulas e demais atividades acadêmicas, o Núcleo de Estudos Afro-brasileiros e Indígenas (Neabi) Campus Satuba, após um período de reflexão interna e planejamento, passou a oferecer momentos de formação para os(as) estudantes envolvidos(as) nas atividades no núcleo.

Foram diversas reuniões remotas internas estabelecendo prioridades e uma com os discentes colaboradores para auxiliar na tomada de decisões a respeito das temáticas que poderiam ser tratadas. Após essa construção, o coletivo de servidores(as) que compõe o Neabi formatou dois ciclos de formações remotas: os I e II Ciclos de Formação Continuada por uma Educação Antirracista. Pensadas para acontecerem no Google Meet, as atividades desenvolvidas durante o isolamento social buscam, fortalecer o vínculo criado entre o Neabi e o grupo de alunos e alunas envolvidos em atividades promovidas pelo núcleo – para que não percam o foco no estudo da temática, além de atrair mais jovens para a discussão.

O I Ciclo aconteceu em junho e foi composto por dois momentos: o primeiro foi um debate no dia 03 de junho entre os professores e membros do Neabi Diego Calixto e Gabriel Magalhães, com o tema: “Há racismo no Brasil?”, onde foram discutidas as origens sócio-históricas do racismo no Brasil. A “Relação da escravização como problema filosófico e a possibilidade de uma filosofia negra” foi o tema da segunda discussão, que aconteceu no dia 17 de junho e contou com a participação da professora e participante do Neabi Elizana Ribeiro da Silva e do professor convidado Junot Cornelio Matos.

Também no mês de junho a coordenadora do Neabi Campus Satuba, Tâmara Lúcia participou como convidada de uma atividade do Neabi Campus Maceió, a live “Vidas negras importam” o debate sobre formas de combate ao racismo e mudanças das estruturas contou ainda com a participação de Jeferson Santos e Luís Domingos. Tâmara atuou ainda em um episódio da série de lives no You Tube promovidas pelo Ensino do Campus Satuba. Com o tema “Coleta Seletiva e Reciclagem em Tempos de Pandemia” a live contou também com as participações de Marcelo Lima-Verde e Ademar Paulino.

O II Ciclo ainda está em andamento. Sua programação conta com quatro momentos O primeiro teve como tema "Resquícios da escravidão: uma análise dos símbolos racistas na Maceió contemporânea", o professor Roberval Santos iniciou as discussões no dia 1 de julho. Já a formação do dia 15 teve como tema "Nutrição e Direito: Relatos de uma formação e atuação profissionais no recorte racial" com a nutricionista Daniela Virtuoso e o advogado Antônio Ugá Neto,

Dia 8 de julho, no canal do Ensino do YouTube foi ao ar a live “O que é o Neabi”, com a coordenadora e o vice-coordenador do núcleo, Tamara Lucia e Richard Plácido, transmitida pelo canal do YouTube do Ensino e, no dia 08, pelo mesmo canal, foi a vez da Live Cultural do Neabi, com música, poesias e debates reuniu Marylya Dionísio, May Lima, MC Super Choque, Teteu, Prof Daniel Cavalcante e Kevin Madeira sob a mediação Richard Plácido.

Dando continuidade as formações do II Ciclo estão programadas mais duas atividades. Dia 22 de julho a professora Luane Bento apresentará o tema “O fazer-saber das tranças afro como possibilidade para o ensino de Matemática nas escolas” e após será discutindo o filme "Enraizada" com Gabriela Roza e Juliana Nascimento, diretoras e roteiristas do filme. Por fim, no dia 29, com a temática “Diversidade e preconceitos no ambiente acadêmico agrário” as doutoras em Zootecnia Cinthia Rio Branco da Silva e Maurícia Brandão encerrarão o II Ciclo de Formação Continuada do Neabi Campus Satuba.

Os I e II Ciclos de Formação Continuada: Por uma Educação Antirracista, promovido pelo Neabi, buscam oferecer debates e formações antirracistas para estudantes, servidores/as e toda comunidade externa. A participação é aberta e, quem quiser receber certificação, precisa se inscrever na plataforma Doity nos links divulgados pelo Neabi Ifal Satuba em seu perfil no Instagram.

Acesse o  Google Meet participar da formação desta terça (22) às 17h,  Para se inscrever e garantir sua certificação clique aqui