Você está aqui: Página Inicial > Campus > Penedo > Notícias > Refeitório e laboratórios do Campus Penedo passarão por reforma e adequação
conteúdo

Notícias

Refeitório e laboratórios do Campus Penedo passarão por reforma e adequação

Reitoria do Ifal sinalizou disponibilidade de parte dos recursos e obras iniciarão no final deste mês.
por Lidiane Neves publicado: 17/08/2021 17h41, última modificação: 17/08/2021 17h41

O Instituto Federal de Alagoas – Campus Penedo se prepara para, em breve, ter alguns de seus espaços físicos em obras. O refeitório passará por reforma para atender normas sanitárias e os laboratórios sem bancadas terão construídas essas estruturas, de forma a melhorar as condições para a realização de aulas práticas e pesquisas. O contrato com a empresa responsável pelas obras já foi assinado e a ordem de serviço emitida estabelece que os trabalhos comecem no dia 24 deste mês.

Essas obras fazem parte de um mesmo processo de licitação finalizado em maio deste ano, no valor de cerca de R$ 400 mil. “Como nosso orçamento próprio é limitado e não temos recursos para um investimento dessa ordem, estávamos aguardando a reitoria do Ifal sinalizar a disponibilidade de crédito. Em julho, tivemos então a boa notícia de que receberíamos 37% desse valor, o que nos permitiu negociar com a empresa”, explica o diretor-geral Felipe Thiago Souza, referindo-se aos R$ 150 mil liberados. Segundo ele, a expectativa é que a outra maior parte do valor do contrato esteja disponível no decorrer dessa primeira etapa do serviço, evitando que as obras paralisem.

Demandas antigas

A docente arquiteta explica intervenções previstas no refeitório.Apontada desde antes de o espaço entrar em funcionamento, em março de 2017, a reforma do refeitório é considerada essencial para adequação das normas preconizadas pela legislação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), a RDC-216/2014, que dispõe sobre o Regulamento Técnico de Boas Práticas para Serviços de Alimentação. O projeto arquitetônico, inclusive, já existia, tendo sido elaborado pela equipe da Diretoria de Infraestrutura e Expansão (Diex), vinculada à Pró-reitoria de Desenvolvimento Institucional.

Em meados de 2019, quando a atual gestão do Ifal Penedo decidiu solucionar a antiga demanda, o projeto passou por ajustes, envolvendo a então nutricionista do campus, Lidiane de Almeida, a professora de Desenho Técnico, Bruna Machado Dória, que tem formação em Arquitetura e Urbanismo, e o técnico em eletrotécnica, Frankleython Santos.

Entre as adequações previstas, está a construção da chamada “copa suja” em parte da área onde são servidas as refeições. “Atualmente, o espaço que existe separado da copa limpa serve apenas para receber pratos, copos e talheres usados. Após a obra, teremos um lugar específico para higienização desses utensílios, sem contato com a copa limpa e a área de cocção, que ficarão mais amplas”, esclarece Bruna.

A professora explica que haverá também a derrubada de algumas paredes para garantir um espaço maior à câmara de resfriamento, além da troca das cubas das pias para atender ao padrão de cozinha industrial. Segundo ela, o projeto ainda agrega uma intervenção na cantina localizada na área de convivência do campus. “A mudança consiste basicamente em levantar uma parede onde hoje é o balcão, para abri-lo na lateral, deixando o espaço seguro para armazenar os produtos e pertences de quem futuramente alugá-lo para prestar o serviço de cantina”, resume.

Frankleython Santos, técnico do campus, que colaborou com a parte elétrica dos projetos.Quanto aos laboratórios, a planta de instalação das bancadas foi originalmente elaborada pela docente arquiteta em conjunto com o técnico Frankleython, que cuidou da parte elétrica do projeto. “A participação desses servidores foi fundamental para que a demanda fosse viabilizada com mais rapidez. Sem eles aqui no campus, teríamos que aguardar a equipe da Diex, responsável pelas demandas de elaboração de projetos de todas as unidades do Ifal. Ou seja, demoraríamos bem mais para partir para a etapa de licitação”, reconhece o diretor-geral do Campus Penedo.

As bancadas serão construídas em três laboratórios: Química Geral, Microbiologia e Física/Matemática. Nos dois primeiros, as estruturas serão semelhantes as que já existem nos laboratórios de Química Analítica Instrumental e Química Orgânica: bancadas de granito posicionadas na área central desses espaços, com parede revestida de cerâmica dividindo cada uma, de modo que possam ser usadas dos dois lados.

“Já no ambiente destinado às atividades de Matemática e Física, serão ao todo seis bancadas, dispostas em pares e viradas para o quadro de aula, com capacidade para acomodar 30 alunos, sem prescindir dos critérios e parâmetros de acessibilidade”, ressalta a professora Bruna. Além da construção dessas bancadas, todos os laboratórios, incluindo os que já dispõem dessas instalações, terão as cubas de suas pias trocadas por maiores. 

“Todas essas iniciativas vão ao encontro de nosso compromisso em garantir as condições de infraestrutura física e tecnológica adequadas para o desempenho das atividades acadêmicas e, assim, melhorar o processo de ensino-aprendizagem em todos os espaços do campus”, conclui o diretor Felipe Thiago.