Você está aqui: Página Inicial > Campus > Penedo > Notícias > Primeira defesa on-line de TCC traz reflexão sobre condições de trabalho de cortadores de cana
conteúdo

Notícias

Primeira defesa on-line de TCC traz reflexão sobre condições de trabalho de cortadores de cana

Trabalho foi apresentado pelo aluno Samuel Santos Alves, concluinte do curso técnico em Açúcar e Álcool.
por Lidiane Neves publicado: 21/07/2020 13h34, última modificação: 22/07/2020 16h13

Em um contexto pandêmico, no qual ainda não há condições seguras para a retomada das atividades presenciais em instituições de ensino, o Ifal Penedo teve a sua primeira apresentação de trabalho de conclusão de curso (TCC) por webconferência, na tarde dessa segunda-feira, 20. O concluinte Samuel Santos Alves, da turma 2016 do curso técnico em Açúcar e Álcool, foi quem abriu essa fase de defesas remotas ao apresentar, de casa, o seu TCC intitulado “Condições de trabalho no setor de corte de cana-de-açúcar”.

O trabalho, que recebeu nota 10 da banca avaliadora, abordou as problemáticas relacionadas ao ambiente laboral do setor de corte manual de cana-de-açúcar nas usinas sucroalcooleiras. O estudante fez uma revisão bibliográfica do tema, expondo os variados riscos que afetam a saúde física e psíquica dos trabalhadores desse setor, trazendo algumas reflexões e apontando proposta de soluções. “É um setor pouco visualizado e desvalorizado. Como durante a formação do curso vi pouca coisa sobre a colheita manual e muito sobre o corte mecânico, sem exatamente tratar da questão social que envolve o assunto, decidi em meu TCC olhar por esse lado”, justificou Samuel.

Na apresentação, acompanhada por colegas de curso, familiares e alguns docentes do Campus Penedo, o estudante destacou as condições trabalhistas de cortadores de cana de forma contextualizada, fazendo um resgate do desenvolvimento da indústria sucroalcooleira, desde a introdução da cultura canavieira no país até as políticas de incentivo à modernização tecnológica do ramo. A contextualização histórica feita pelo aluno mostrou as contradições presentes nesse tipo de indústria, que, ao mesmo tempo em que investe em tecnologia de ponta, mantém em sua base trabalhadores sob condições degradantes análogas à escravidão, em determinados casos.

A banca avaliadora foi composta pelos docentes Martha Suzana Rocha, Marcio Abreu e Karlyandra Melo.Coorientador e membro da banca, o professor de Sociologia, Marcio Abreu, destacou que a perspectiva do TCC apresentado trouxe um pouco do que se espera dos cursos técnicos integrados ao ensino médio: a reflexão sobre o papel do profissional que consegue se enxergar dentro do processo industrial para além dos domínios técnicos.

“O trabalho uniu três importantes eixos. Primeiro, a preocupação em contextualizar, desde o Brasil colonial, as políticas públicas para a indústria sucroalcooleira e a relação do global com o local; segundo, as contradições apontadas ao questionar a coexistência de elementos de modernização tecnológica, engenharia de ponta, setores avançados e inovadores e de setores tão atrasados do ponto de vista da precarização da força de trabalho; e, por fim, a discussão entre ciência e moral, que faz você se perguntar 'onde me encaixo nesse processo?' e apontar algumas soluções, não só porque isso te parece importante, mas pela ideia de responsabilidade moral que te parece fazer parte do próprio processo de formação como técnico em Açúcar e Álcool”, avaliou o docente, que integrou a banca juntamente com Martha Suzana Rocha, orientadora do TCC e professora da área técnica do curso, e Karlyandra Melo, professora da disciplina Segurança do Trabalho.

Defesa por webconferência

A defesa do TCC é requisito para conclusão dos cursos técnicos integrados e subsequente ao ensino médio ofertados pelo Ifal Penedo. Para alunos de Açúcar e Álcool e de Meio Ambiente, a apresentação pública tornou-se uma das possibilidades de prática profissional obrigatória a partir das turmas que concluíram o curso em meados de 2019. Já para os estudantes de Química na modalidade subsequente, essas defesas orais avaliadas por bancas examinadoras acontecem desde a formação da primeira turma, no segundo semestre do ano letivo de 2018.

Seja qual for o curso, trata-se de um momento especial de um ciclo que se encerra, depois de quatro anos de formação integrada ou de dois anos, no caso do curso subsequente. É o momento em que os quase profissionais técnicos mostram para a instituição o quanto e como conseguem aplicar o conhecimento adquirido ao longo do curso. A tensão pré-apresentação e o nervosismo durante a defesa do TCC são sentimentos inerentes à maioria dos concluintes. Neste novo formato. por webconferência devido à pandemia, tais sentimentos deram lugar a novas preocupações. Pelo menos, foi o que relatou o estudante que fez a primeira defesa on-line.

O concluinte Samuel Alves ao lado da avó, com quem comemorou a nota 10 pelo trabalho.“Acho que eu ficaria menos tenso apresentando pessoalmente. Apesar de estar na minha casa, por webconferência, havia o medo de a minha internet cair ou a do pessoal da banca, o receio de travar e eu ter que começar a falar tudo de novo”, afirmou Samuel Alves, que fez alguns testes de apresentação para sua orientadora e, em uma delas, a conexão falhou durante todo o tempo. “Mas no dia deu tudo certo e agora a sensação é de dever cumprido, até mesmo porque eu tinha uma coisa bem fixada na minha cabeça: a partir do momento em que eu apresentasse meu TCC, eu iria para uma nova fase da minha vida, buscar novos sonhos, novos projetos, novos planos. Mas antes precisaria me esforçar para conseguir que essa fase de trabalho de conclusão fosse cumprida com sucesso”, disse o aluno concluinte, que comemorou a nota 10 ao lado da avó com quem convive desde os 9 anos de idade.