Você está aqui: Página Inicial > Campus > Penedo > Notícias > Aluna do Ifal Penedo conquista duas pratas no Campeonato Brasileiro de Kung Fu
conteúdo

Notícias

Aluna do Ifal Penedo conquista duas pratas no Campeonato Brasileiro de Kung Fu

Jennyfer Vitória integra a equipe que representa Alagoas na competição realizada em Brasília, desde quarta-feira, 8.
por Lidiane Neves publicado: 09/12/2021 10h44, última modificação: 10/12/2021 14h20

Matéria editada para atualização das informações sobre o resultado da competição.

A aluna do Instituto Federal de Alagoas – Campus Penedo, Jennyfer Vitória Maria de Araújo Pereira, voltará para casa com a bagagem mais pesada. A atleta que está em Brasília (DF) participando do 31º Campeonato Brasileiro de Kung Fu conquistou duas medalhas de prata. Inscrita na categoria juvenil, a estudante de 17 anos competiu em três modalidades: Tai Chi Chuan, Facão e Bastão.

As medalhas obtidas foram no Tai Chi, que é uma apresentação com movimentos mais lentos, de caráter meditativo; e na modalidade Facão, ligada ao grupo de armas médias, com movimentos mais relacionados a posições de combate. “Um dia incrível inesquecível, nervosismo bateu na porta, mas consegui duas medalhas de prata graças ao apoio do Jadson Lira, do Ifal Penedo e da academia Dragões Negros. Eu e a Jaqueline sofremos um cadin (sic), mas conseguimos a vitória, todo o esforço não foi em vão e estou com uma alegria que não cabe no peito, agradeço a Deus e a todos que torceram por mim”, disse Jennyfer.

 O agradecimento se refere a seu treinador e ao local onde treina, ao campus que custeou sua ida ao campeonato e a sua colega Jaqueline Rodrigues, penedense que conquistou ouro no Tai Chi universitário. Hoje aluna da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), Jaqueline também estudou no Ifal Penedo, entre 2014 e 2019, em uma das turmas do curso técnico em Meio Ambiente integrado ao ensino médio.

A competição nacional seguirá até domingo, 12. Embora já tenha encerrado sua participação nas disputas, Jennyfer continuará na capital federal até o final do evento. Segundo explicou seu treinador, todos os atletas podem competir em até três categorias apenas. No caso dela, as disputas foram todas realizadas nessa quinta-feira, 9. "Mas ela vai assistir as disputas de nível adulto que começaram hoje [sexta] e treinar mais um pouco todos os dias para aperfeiçoar", completou Jadson Lira.

Bolsista do Pipad

  Aluna do 2º ano do curso técnico em Química, Jennyfer viajou na última quarta-feira, 8, acompanhada pela professora Taciana do Nascimento Santos. Além de pagar as passagens aéreas e fornecer ajuda de custo para hospedagem e alimentação nos dias de permanência na capital federal, o apoio do Ifal Penedo já vem de alguns meses, por meio do Programa de Incentivo às Práticas Artísticas e Desportivas (Pipad).

Vinculado à Assistência Estudantil, o Pipad concede bolsas mensais no valor de R$ 200,00 (duzentos reais) para que estudantes do Ifal desenvolvam atividades sob a orientação da equipe docente de Artes e Educação Física. Atualmente, um total de 12 alunos são atendidos pelo Pipad, dos quais sete sob o acompanhamento do professor Wcleuton Oliveira na área de esportes. “O programa é uma forma da gente estimular esses talentos, a exemplo da Jennyfer nas artes maciais, e oportunizar experiências que a sala de aula é incapaz de oferecer”, ressaltou o docente de Educação Física.

“Quando eu soube que existia esse apoio, procurei o professor Wcleuton e ele topou ficar me acompanhando, fazendo de tudo para que eu participasse do Pipad. Agradeço muito a ele e ao diretor Felipe por todo o apoio de sempre e de agora nesse campeonato. Sem esse suporte, eu não teria condições de participar”, reconheceu a aluna, ao citar que seu irmão também treina com ela e foi convocado para o campeonato nacional, mas estuda em outra escola pública e, por falta de patrocínio, não teve a oportunidade de estar com ela em Brasília.

A estudante é natural de Paulo Afonso (BA), mas reside em Penedo há um bom tempo e integra uma iniciativa local denominada Dragões Negros, que tem como responsável o mestre Jadson Lira. Embora os treinos aconteçam em um lugar alugado, os atletas participantes não pagam nenhuma mensalidade, apenas arcam com o custo do uniforme. “Fiquei interessada depois que um colega do Ifal comentou sobre a formação do grupo e hoje sou a única que entrou no início e continua na equipe, sendo a mais graduada”, disse orgulhosa Jennyfer, que pratica o Kung Fu há apenas um ano e foi convocada para ser uma das representantes de Alagoas no campeonato brasileiro por ter se destacado em competições locais.