Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Reformas, aplicativo e sustentabilidade são avanços da PRDI em um ano de gestão
conteúdo

Notícias

Reformas, aplicativo e sustentabilidade são avanços da PRDI em um ano de gestão

Edja Laurindo revela metas alcançadas, após primeiro ano à frente da pasta

publicado: 31/07/2020 09h34, última modificação: 07/08/2020 09h27

Um ano após assumir a função de pró-reitora de Desenvolvimento Institucional (PRDI), a professora Edja Laurindo faz um levantamento de obras e serviços que fizeram o Instituto Federal de Alagoas (Ifal) evoluir na infraestrutura. A reforma da piscina semiolímpica e da arquibancada do Campus Maceió; a adequação de combate a incêndio e pânico, além da cobertura do ginásio do Campus Palmeira e a reforma do refeitório do Campus Piranhas estão entre as obras já entregues de junho de 2019 para cá.

Outras nem são tão visíveis, mas são responsáveis pela segurança dos usuários, como as obras de reestruturação das instalações elétricas, do Sistemas de proteção contra descargas atmosféricas (SPDA), do cabeamento estruturado e do Circuito Fechado de Televisão (CFTV), no Campus Satuba, onde foram investidos quase R$ 2 milhões.

No Campus Maceió, as intervenções foram realizadas no entorno da piscina, na arquibancada, na iluminação, no pódio e em adequações de acessibilidade. Para Edja, trata-se de um equipamento que resgata atividades esportivas de toda a comunidade e que haviam sido suspensas por um longo período, mas as obras não se resumirão a ela.Reforma da piscina no Campus Maceió.jpeg

“O Campus Maceió tem um grande passivo de demandas, até pela idade das edificações, em toda sua área. Muitas surgem das alterações legais, ao longo dos anos, como de acessibilidade e sistema de combate contra incêndio e pânico; outras, pelo aumento no número de usuários com novos cursos e ainda existem aquelas que o tempo de vida útil se esgota, que foi o caso da piscina”, pontua a pró-reitora.

Também estão em processo de finalização ou serão entregues em breve à comunidade os laboratórios especiais do Campus Maragogi, a obra de acessibilidade da unidade de Marechal Deodoro e a adequação do sistema de combate a incêndio e pânico, no Campus Penedo.

Investimento em infraestrutura

Ainda há outras obras que devem ter início nos próximos meses, como a construção do espaço multieventos, a adequação da calçada externa, além da reforma e construção de guaritas do Campus Maceió.

Entram nessa lista a reforma e ampliação da unidade de Viçosa e a construção do Campus Rio Largo, que ganhará a sede definitiva. Apenas nesta última serão investidos quase R$ 11,6 milhões, em uma obra que deverá demorar cerca de dois anos para ser finalizada.

Para Edja, a licitação do prédio definitivo de Rio Largo gera um maior ânimo aos servidores do campus e a perspectiva de futuras instalações adequadas para todos os usuários da unidade.Obra complementação do Campus São Miguel dos Campos 2.jpeg

“As obras de consolidação da expansão continuam sendo prioridades nesta gestão. Em breve teremos a entrega do campus definitivo de São Miguel dos Campos. Em Rio Largo, além das dificuldades de um campus provisório, com infraestrutura inadequada, tem sua localização dentro da área do Aeroporto Zumbi dos Palmares, que recentemente foi privatizado. O Ifal já recebeu ofício para desocupação da edificação. É uma situação delicada”, explica a gestora.

O prédio desta unidade seguirá o projeto padrão, apresentando as mesmas adequações do Campus São Miguel dos Campos, que inclui bloco pedagógico, biblioteca, auditório, cantina/vivência, ginásio de esportes, laboratórios especiais, área para manuseio de reciclados, área para garagem e almoxarifado. 

Edja Laurindo detalha obras finalizadas e licitações em andamento no Ifal.jpeg“Estamos em fase de planejamento para início da obra. Por conta da pandemia, tudo tem que ser bem pensado, para descartar inconformidades, ao longo do processo. Como parte da melhoria nas instalações, também foram adquiridos equipamentos de videoconferência, computadores e notebooks, para serem implantados em todas as unidades do Ifal, além de serviços especializados em telefonia fixa e central telefônica VoIp, demandas que foram coordenadas pela Diretoria de Tecnologia da Informação [DTI]”, detalha a pró-reitora.

No Campus Palmeira dos Índios, outro projeto que deve ser licitado em breve é a complementação do edifício educacional para engenharia.

Tecnologia da Informação

Como forma de melhorar a comunicação dentro do ambiente institucional, ao longo do último ano a DTI também vem criando e disponibilizando e-mails, com armazenamento ilimitado, para alunos e servidores. Além disso, ela deverá lançar nos próximos dias um aplicativo desenvolvido pelo Ifal, a ser disponibilizado no Google Store, que servirá como ferramenta de comunicação direta entre a instituição e os alunos.Email institucional está disponível para todos os alunos e servidores da instituição.jpg

“O aplicativo foi desenvolvido e está aguardando o registro no gov.br, para que seja disponibilizado na loja do Google. Ele terá o acesso às notícias do Ifal, como também à vida funcional dos estudantes e servirá de meio de comunicação entre a instituição e seus discentes”, observou o diretor da DTI, Fernando Carneiro.

Planejamento Institucional

Como toda ação demanda de um planejamento sistemático, a fim de que recursos públicos não sejam perdidos, em 2019 o Ifal finalizou o Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI) 2019-2023; os painéis Geplanes 2019 e 2020, além da elaboração da Matriz de Riscos do Ifal.

O diretor de Planejamento Institucional, Altemir Secco, observa que é a partir dessa matriz que é possível identificar os riscos da instituição. A ferramenta faz a combinação de dois fatores, impacto e probabilidade, para que possam ser atendidos os 13 objetivos estratégicos da instituição.Altermir Secco corrdenou as atividades do Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI) 2019-2023.jpeg

“Dependendo do grau do risco, a gestão decide as medidas necessárias, desde a transferência do risco para outro orgão/instância, a eliminação do risco pela interrupção da atividade ou alteração do seu escopo, ou finalmente, o que é mais comum, a mitigação do risco, que é representada pela adoção de medidas que visam reduzir o grau de risco, ou seja: a diminuição da probabilidade de sua ocorrência e/ou do impacto que venha a causar”, pontuou o gestor.

Também foi entregue pela Pró-reitoria o Plano de Logística Sustentável 2019-2023, que estabelece ações visando a sustentabilidade em áreas como materiais de consumo; energia elétrica; água e esgoto e gestão adequada dos resíduos. Ele deve funcionar a partir de comissões locais de sustentabilidade, em cada uma das 17 unidades do Ifal.

“Todas as comissões foram nomeadas e trabalham em cada campus orientando a gestão no cumprimento do Plano de Logística Sustentável, em atendimento ao objetivo estratégico do PDI: assegurar práticas de gestão sustentável e eficiente dos recursos socioeconômicos e ambientais”, pontua Secco.

Veja o vídeo com as ações da PRDI deste último ano.

registrado em: