Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Peças teatrais do Campus São Miguel vão percorrer municípios para conscientizar sobre segurança no trabalho

Notícias

Peças teatrais do Campus São Miguel vão percorrer municípios para conscientizar sobre segurança no trabalho

por Gerônimo Vicente - jornalista publicado: 30/05/2018 17h13 última modificação: 30/05/2018 17h13

Associar as ações de segurança de trabalho a peças teatrais para conquistar a aceitação de setores como a indústria e a construção civil dessa junção multidisciplinar  não é tarefa fácil. Mas o Campus de São Miguel dos Campos resolveu encarar o desafio, por intermédio de uma ação do programa Artifal denominado “De Boca em Boca a Segurança Ganha Força”, coordenado pela professora  Wilma Karlla Paixão Silvestre com o objetivo de conscientizar alunos e a população sobre a importância da segurança do trabalho nas empresas públicas e privadas, por meio da arte, visando uma melhor interação entre a teoria e a prática.

Essa iniciativa  é tema da segunda reportagem da série cultural Nossos Aplausos, idealizada pelo Departamento de Comunicação e Eventos da Reitoria e articulada pela  rede de jornalistas do Ifal. Na semana anterior, o tema em foco foi o projeto  “Cidadania através da arte”, executado no campus Rio Largo, reportagem da jornalista Anny Rochelly. 

O projeto de extensão, vinculado ao programa Artifal do Campus de São Miguel dos Campos conta com a  participação de dez alunos do curso técnico de Segurança do Trabalho e tem como meta realizar apresentações teatrais para divulgar a cultura da segurança nas atividades laborais. Segundo a professora Wilma Karlla Paixão, o projeto foi idealizado  com a colaboração do professor Beroaldo Rodrigues, do curso de Segurança do Trabalho, do Campus Maceió. “Levei a proposta para o ERESST (Encontro Regional de Saúde e Segurança do Trabalho) em 2017 realizado no Campus São Miguel dos Campos que foi aceita  pela direção para que eu coordenasse o projeto. A partir daí, divulguei para os alunos onde poderíamos levar os nossos conhecimentos de segurança do trabalho em forma de arte, facilitando o entendimento de nossas  normas regulamentadores para o público presente e melhorando também o aprendizado através de seu cotidiano”, explicou a coordenadora.

No ERESST, as peças de teatro foram  apresentadas e classificadas do 1º ao 3º lugares. A peça”Quem Perdeu, Perdeu” deu origem ao Artifal em São Miguel com o tema “De Boca em Boca, a Segurança Ganha Força”, apoiada pela coordenadora de Extensão da unidade de Ensino.

Desde essa apresentação no ERESST, tivemos um resultado positivo de nossos alunos participantes e ouvintes. Eles conseguiram enxergar outros meios de trabalharem como técnico de segurança do Trabalho. Chegaram até  a citar algumas peças de teatros que se apresentam nos eventos de maneira profissional.Isso quer dizer que abrimos o nosso leque na educação”, ressaltou Wilma Karlla.

O Programa ARTIFAL - é um Programa Institucional da Pró-reitoria de Extensão  do Instituto Federal de Alagoas que objetiva formar grupos culturais/artísticos para a preservação e disseminação da cultura e da arte.

O resultado prático começa a ser aplicado. Já no próximo mês, ocasião em que a agenda de apresentações levará os alunos a  mostrarem as peças teatrais nos campi, nas construtoras e nas indústrias. São dois espetáculos teatrais: um intitulado “O Preço da Negligência”, um drama de um trabalhador que acaba pagando um preço muito alto por não respeitar as normas regulamentadoras de segurança do trabalho; o outro é denominado “Escolinha das NRs (Normas Regulamentadoras)”, uma peça de humor baseada na Escolinha de Chico Anysio que foi um dos  melhores humorista do Brasil.

Palhaços nas ruas de São MiguelA ação tem o apoio da prefeitura de São Miguel dos Campos, por meio da Secretaria de Cultura que cedeu o professor Agamenon Lima para ministrar um curso de 30 horas de teatro para melhor desempenho artístico  dos alunos. O projeto terá duração de sete meses.

“Um dos desafios enfrentados foram os questionamentos sobre o fato de eu ser engenheira civil e enveredar a segurança do trabalho para o mundo das artes. Acredito que o curso deve buscar novas ferramentas para levar conscientização aos alunos e à população sobre a segurança do trabalho”, argumentou a coordenadora do Artifal- Campus São Miguel.

Durante as apresentações destinadas a trabalhadores da construção civil, da indústria e  alunos da área serão distribuídos questionários para medir a avaliação deles sobre a iniciativa para que no final  haja um resultado sobre os efeitos do projeto.

As alunas e alunos envolvidos na ação são:  Maria Taís Roberto da silva, Maria Jardiane Ferreira Alves, janaína Lima dos Santos, Edyslan  dos Santos Barbosa, Alice Oliveira dos Santos, Josefa Valéria Tenório dos Santos, Ramila Gomes Alves, Antony Luiz da Silva, Amanda Machado de Moura e Franciele Lima e Silva.