Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Mind Share completa um mês de compartilhamento de atividades acadêmicas entre IFs

Notícias

Mind Share completa um mês de compartilhamento de atividades acadêmicas entre IFs

por Jhonathan Pino - jornalista publicado: 30/05/2019 10h10 última modificação: 30/05/2019 10h10

Pensado por três diferentes instituições e desenvolvido no Instituto Federal de Alagoas (Ifal), a primeira experiência de dois alunos de Informática, do Campus do Maceió, o Mind Share, completa um mês neste domingo, 2, que está disponível para o seu uso, de forma gratuita, ao público geral. Trata-se de um software de compartilhamento de atividades acadêmicas, desenvolvido para atender as necessidades de coordenadores de Relações Internacionais, que pretendiam otimizar seus custos, na realização de convites e de promoção de eventos, em suas instituições.

O programa, que foi um dos seis softwares registrados no Instituto Nacional de Propriedade Industrial (Inpi), pelo Ifal, em abril passado, possibilita aos usuários mapearem os eventos acadêmicos que acontecem na Rede Federal, as áreas de interesses das atividades e o acesso aos currículos lattes dos palestrantes. Além disso, também são disponibilizados os contatos dos organizadores das atividades e as datas em que os palestrantes estarão disponíveis, para que possam ser convidados para participar de outros eventos.

O software demorou cerca de seis meses para que fosse desenvolvido por David Glauber e Felipe Zaidan, quando ainda estavam ainda no primeiro ano do Ensino Médio. Eles foram convidados por Flávio Medeiros, docente do Campus Maceió, que somou esforços com a Pró-reitoria de Pesquisa, Pós-graduação e Inovação (PRPPI), para atender a demanda dos coordenadores de Relações Internacionais do Ifal, IFPR e do IF Sul de Minas.

Os alunos tiveram que correr atrás, para a implementação do projeto. A partir do momento em que eles foram adquirindo experiência, a coisa passou a andar mais rápido”, detalhou Flávio.

O coordenador do projeto, Flávio Medeiros, promete desenvolver novas funcionalidades, juno com os alunos.JPGApesar de serem estreantes na produção de programas, os alunos contaram com o conhecimento do Centro de Pesquisa em Software (CPSoftware), grupo de pesquisa do qual fazem parte.

Para a ideia começar a ser executada, nós nos baseamos na interface do site Hupi, também desenvolvido pela equipe CPSoftware porém, as funcionalidades foram feitas do absoluto zero. Devido a isso, nós aproveitamos e detalhamos as telas, ao máximo possível, para facilitar a compreensão do funcionamento do programa”, recorda David.

O sistema foi desenvolvido em Java Script, além do ReactJS, que é uma biblioteca que fornece alguns recursos que facilitam a vida do programador. Foi utilizada a plataforma FireBase, que é onde fica armazenado o Mind Share e seu banco de dados. Finalizado, o Mind Share foi hospedado sob o domínio do Grupo de Pesquisa, CPSoftware.

Flávio pontua, que o programa deverá ter novas funcionalidades. “A gente criou a versão inicial, porém completa. O que é essencial para a demanda, já está aí. A gente quer colocar algumas funcionalidades a mais. Nesse momento, ele cadastra os palestrantes, mas a gente quer fazer também o contrário, cadastrar os alunos dos institutos federais que estão visitando outras instituições, para que a coordenação tenha essa informação”, pontuou Flávio que deve submeter o projeto a novos editais.

O grupo de pesquisa já havia criado outro software, o Travlendar, que fora premiado na Suécia, com o terceiro lugar na Conferência Internacional de Engenharia do Software (ICSE). Trata-se de uma agenda de compromissos que leva em consideração o deslocamento dos usuários, de um local ao outro, para o planejamento de suas atividades.

Redução de custosEm conjunto, a coordenadora de RI, Carla Vieira, pensou numa ferramenta que atendesse a todos os IFs.JPG

Uma das idealizadoras do Mind Share, a coordenadora de RI do Ifal, Carla Vieira, pontuou que o programa foi uma resposta, diante das limitações orçamentárias que os IFs apresentam, na hora de convidar seus palestrantes, ou de promover a participação de alunos e servidores, em atividades externas. Para a docente, a partir dele, os gestores poderão reduzir os altos custos, com passagens e diárias, na hora de estabelecer a prioridade dos convites a pesquisadores e visitantes de outras instituições nacionais e internacionais, que já estejam participando de atividades, em regiões próximas.

Outro benefício é que os interessados poderão se informar melhor sobre o que acontece ao seu redor, mediante acesso ao ambiente, como visitante. Mas Flávio alerta que para que suas funcionalidades sejam otimizadas, é necessário que os envolvidos com as instituições forneçam as informações de seus eventos.

O ponto agora é que essas pessoas coloquem essa informação no sistema, que comecem a ter contato com o responsável, para colocar os dados. A plataforma já está pronta, mas se não houver essas informações, ela não será utilizada em todo o seu potencial”, enfatiza o docente.Página de entrada do Mind Share.png

O Mind Share está disponível no seguinte endereço: https://mindshare.cpsoftware.com.br/login, onde os usuários, devem acessar como visitante.

No Ifal, a responsável pelo cadastro dos dados é a coordenadora de RI, Carla Vieira, que está acessível a partir do email: relacoesinternacionaisifal@gmail.com.

registrado em: ,