Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Mestrado em Tecnologias Ambientais tem primeira reunião com reitor

Notícias

Mestrado em Tecnologias Ambientais tem primeira reunião com reitor

por Jhonathan Pino - jornalista publicado: 18/11/2016 13h45 última modificação: 24/11/2016 13h04

Membros do corpo docente do recém-aprovado curso de Mestrado Profissional em Tecnologias Ambientais, do Instituto Federal de Alagoas (Ifal), estiveram com o reitor da instituição, Sérgio Teixeira, e o pró-reitor de Pesquisa e Inovação, Carlos Henrique Almeida, nesta sexta-feira, 18, no Gabinete da Reitoria. A reunião serviu para que fossem atendidas as primeiras demandas do curso, antes que ele entre em atividade.

O coordenador do Programa de Pós-graduação, Renato De Mei Romero, elencou uma série de itens necessários para que o Campus Marechal Deodoro possa ter as instalações ideais para o mestrado. "Foram solicitados coisas simples de serem solucionadas, como uma melhor conexão de internet nas salas onde ocorrerão as aulas, salas de aula, móveis, como também servidores, para que atuem na administração do curso", elencou.

De acordo com o coordenador, esses itens fizeram parte do projeto aprovado em outubro passado, pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e serão exigidos nas futuras avaliações do curso.

"Uma coisa que também foi destacada na carta da Capes foi a manifestação de interesse de 11 parceiros em colaborar com o curso. Deveremos entrar em contato com eles em breve para ver como poderão ajudar nas atividades do curso", pontuou.

Carlos Henrique lembrou que os critérios de avaliação dos cursos stricto sensu são bem rígidos. "Hoje, a gente inaugura uma nova fase no Instituto. Esses professores vão trabalhar muito mais porque o nível de exigibilidade da Capes é ainda maior".

O reitor ressaltou que o curso foi aprovado porque teve uma equipe competente e o interesse da instituição, mas a ajuda dos parceiros será essencial para transformá-lo em um curso de excelência. "O Estado é um grande parceiro nosso, o governador [Renan Filho], o Fábio Guedes [diretor-presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas], todos eles disseram acreditar muito na nossa instituição. E agora, com esse perfil de mestrado profissionalizante e de pesquisa aplicada, só mostra o que temos a contribuir", pontuou.

Sobre o mestrado

O mestrado profissional em Tecnologias Ambientais tem duas linhas de Pesquisa: Manejo e Monitoramento Ambiental, além de Tecnologias e Inovações Ambientais. Ele foi recomendado pela Capes com o Conceito 3 e tem previsão de entrar em atividade no primeiro semestre de 2017, quando será publicado o primeiro edital de seleção.

Apesar de ter como sede o Campus Marechal Deodoro, fazem parte de seu quadro 19 professores e colaboradores de diversos campi do Ifal: Maceió, Marechal Deodoro, Maragogi, Satuba, Piranhas e Palmeira dos índios, além de Josealdo Tonholo, da Universidade Federal de Alagoas (Ufal).

O curso foi desenvolvido com caráter multidisciplinar, visando a promoção de condições para o desenvolvimento socioeconômico e ambiental do Estado de Alagoas, a partir de meios que levem ao aumento da competitividade e eficiência produtiva de diferentes setores do Estado, contribuindo principalmente para a formação de recursos humanos, inovação tecnológica de produtos e serviços e para o fortalecimento de políticas ambientais.

registrado em: , ,