Você está aqui: Página Inicial > Notícias > IFG sediará encontro nacional da educação de jovens e adultos das instituições da Rede Federal

Notícias

IFG sediará encontro nacional da educação de jovens e adultos das instituições da Rede Federal

publicado: 11/05/2018 00h19 última modificação: 11/05/2018 17h17

Com objetivo de analisar a implantação da Educação de Jovens e Adultos (EJA) na modalidade integrada à Educação Profissional nos últimos 11 anos – ou seja, desde que foi implantada a oferta dessa modalidade integrada na Rede – nas instituições que compõem a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, institutos federais de todo o país participarão do 1º Encontro Nacional da EJA. O evento será realizado nos dias 21, 22 e 23 de maio, no Instituto Federal de Goiás (IFG)  Campus Goiânia.

A proposta é de que, além da discussão sobre a EJA integrada à Educação Profissional, os participantes produzam documentos que vão subsidiar ações e políticas de efetivação do acesso, permanência e êxito dos estudantes da EJA nas instituições federais. Atualmente, os cursos da educação de jovens e adultos dos institutos contemplam alunos acima de 18 anos, que por algum motivo tiveram que parar os estudos ao longo da vida e querem retornar às salas de aula. A partir de então, eles têm acesso a cursos que ao mesmo tempo oferecem uma profissionalização e o ensino médio.

Isso contempla o que é exigido no Decreto nº 5840, de 13 de julho de 2006, que instituiu o Programa Nacional de Integração da Educação Profissional à Educação Básica na Modalidade de Jovens e Adultos (Proeja) e dá responsabilidade às instituições da Rede, e também a instituições públicas e privadas, para ofertar cursos da EJA com objetivos de elevação da escolaridade e concomitante a isso acesso a conhecimentos gerais e profissionais integrados. A oferta desses cursos nos institutos tem, portanto, 11 anos de história.

A ideia do evento, segundo o presidente da comissão organizadora e coordenador da EJA no IFG, Ghesley Jorge Xavier, é discutir, principalmente, os três pilares e desafios: ingresso, permanência e êxitos dos alunos nos cursos. “Temos que criar mecanismos de sensibilização dessas pessoas para elas voltarem aos estudos. Muitas não tiveram a oportunidade de estudar na época dita como regular e podem voltar. Além disso, a perspectiva é trabalhar políticas para a Rede, é debater as experiências em Rede, tanto de servidores, mas de estudantes também, que têm conhecimento das realidades locais”, afirma.

O evento pretende reunir servidores, pesquisadores, professores e estudantes dos institutos federais de todo o país, que em três dias farão amplos debates sobre o balanço de 11 anos de implantação da EJA na Rede Federal, discutirão sobre um currículo flexível  que articule e possibilite o acesso, a permanência e o sucesso , socializar experiências pedagógicas, pautar o Ministério da Educação (MEC) para realização de campanha nacional sobre escolarização de jovens e adultos, aprovar plano de ação e, entre outros objetivos, propor um pacto institucional coletivo para fortalecimento da EJA nacionalmente.

O encontro será sediado no Instituto Federal de Goiás, organizado pela Pró-Reitoria de Ensino, professores do campus, mas conta com a participação na comissão organizadora de membros dos institutos federais da Região Centro-Oeste: Goiano, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Brasília. É uma ação articulada com o Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Conif).

Inscrições – Para participar das atividades do Encontro Nacional da EJA, de 21 a 23 de maio, é preciso se inscrever até dia 14 do próximo mês. As inscriçõesjá estão abertas e será dada certificação. No total são 310 vagas, mas sendo 10 reservadas a cada Estado, por limitações de espaço físico para realização do evento. “Queremos garantir a ampla participação dos institutos da Rede”, afirma Ghesley.

A programação contempla na abertura, dia 21, às 19 horas (Teatro do IFG - Campus Goiânia), a palestra Os 11 anos de EJA/EPT na Rede Federal: trajetórias, impasses e consolidação. No segundo dia, pela manhã, das 8 às 12 horas, será realizada mesa-redonda com relatos de experiências sobre ingresso inclusivo e, à tarde, outro momento de relatos, mas com três mesas-redondas ocorrendo simultaneamente, com os temas: Projeto Político Pedagógico, Currículo Integrado e Formação Docente à luz das Especificidades dos Sujeitos da EJA. E no dia 23, pela manhã, será realizada a mesa-redonda: Retomada e consolidação dos cursos da EJA e possibilidades de organização acadêmica; após o almoço, serão elaborados o plano de ação e os documentos contendo os encaminhamentos feitos nas discussões.

Clique aqui para realizar a inscrição. (I Encontro Nacional EJA/EPT)

 

Fonte: Diretoria de Comunicação Social do Instituto Federal de Goiás (IFG) e Assessoria de Comunicação do Conif

registrado em: , ,