Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Ifal inicia capacitação de profissionais para atuarem na formação de egressos prisionais
conteúdo

Notícias

Ifal inicia capacitação de profissionais para atuarem na formação de egressos prisionais

Projeto Alvorada formará 30 higienistas em Serviços de Saúde no Campus Benedito Bentes

por Jhonathan Pino publicado: 15/12/2021 14h24, última modificação: 16/12/2021 09h04

Teve início nesta quarta-feira (15) a capacitação dos profissionais que atuarão como bolsistas do curso de Formação Inicial e Continuada Higienista em Serviços de Saúde, ofertado a partir do Programa Alvorada - Inclusão Social e Produtiva de Pessoas Egressas do Sistema Prisional, uma ação desenvolvida pelo Ministério da Segurança Pública/Departamento Penitenciário Nacional (Depen), em parceria com a Secretaria de Estado de Ressocialização e Inclusão Social (Seris) e o Instituto Federal de Alagoas (Ifal).

Os vinte profissionais que irão atuar nas áreas pedagógica e administrativa receberão uma capacitação de oito semanas para lidar com egressos do sistema prisional.

Neste primeiro momento, estiveram presentes a pró-reitora de Extensão Elisabete Duarte e a professora da Universidade Federal de Alagoas, Conceição Valença. Ao longo da manhã, elas buscaram contextualizar os profissionais com a realidade que eles irão ter contato nos próximos meses.Elisabete Duarte apontou que a principal missão da extensão é  promoção da inclusão social.JPG

“O Alvorada foi apresentado ao Ifal em 2019 e hoje é um dos programas mais importantes da instituição, por estar alinhado a ideia de extensão que adotamos. Ele está imbuído do compromisso de intervir em políticas públicas que promovem a inclusão social. E nós temos esse compromisso de trabalhar em prol de qualquer jovem ou adulto, qualquer cidadão que busque a inserção social neste país”, comentou Elisabete.

A previsão de início das aulas é dia 31 de janeiro. Elas serão realizadas no Campus Benedito Bentes. A turma será formada por 30 egressos do sistema prisional ,com formação mínima de Ensino Fundamental e selecionados pela Seris. Além das aulas, eles vão ser acompanhados por uma equipe composta de psicólogo e um tutor para cada cinco estudantes.

“Toda equipe vai participar dessa capacitação anterior, porque precisamos nos preparar para receber bem esses alunos que fazem parte de um nicho muito especial na sociedade, que está, de certa forma, necessitando de instrumentos e ferramentas para reinserir-se nessa sociedade. Eles precisam de ferramentas não só do ponto de vista profissional, mas também de acolhimento, de se sentir parte, de ter uma sensação de pertencimento social, que a reclusão prisional tirou deles”, pontuou a coordenadora pedagógica do curso, Jacqueline Gomes.Jacqueline Gomesapontou que o Campus Benedito Bentes irá contribuir para o acolhimento dos egressos na sociedade.JPG

Ao lado do conhecimento técnico da área de higienista, os estudantes ainda receberão aulas presenciais de Português, Informática, Direito e Matemática. Após os cinco meses de aulas, eles serão encaminhados para os estágios.

“Após o estágio, a gente pretende tentar já deixá-los inseridos no mercado de trabalho, já com carteira assinada. Estamos estabelecendo várias parcerias, porque queremos fazer uma rede de apoio para esses alunos, para que a inserção na entrada do mercado de trabalho seja completa”, completa Maurício Caldas, gestor administrativo.