Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Grupo de Psicologia do Ifal promoveu nos campi atividades alusivas ao Setembro Amarelo

Notícias

Grupo de Psicologia do Ifal promoveu nos campi atividades alusivas ao Setembro Amarelo

publicado: 05/10/2017 15h54 última modificação: 05/10/2017 15h54

Profissionais de psicologia do Instituto Federal de Alagoas (Ifal) promoveram nos campi atividades alusivas à campanha internacional “Setembro Amarelo" tem oobjetivo de promover debates sobre a prevenção do suicídio e a valorização da vida.
Cinco campi tiveram atividades promovidas pelo grupo de psicologia com atividades planejadas e desenvolvidas em parceria com as demais profissionais da assistência estudantil e a equipe do Núcleo de Apoio a Pessoas com Necessidades Especificas (Napne) em algumas unidades de ensino.
No campus Marechal Deodoro, a psicóloga Fernanda Fragoso junto com a assistente social Evelyn Cavalcante afixaram cartazes e distribuíram panfletos informativos e laços amarelos para divulgação da campanha. Além disso, o grêmio confeccionou um mural em que estudantes puderam deixar mensagens motivacionais para os colegas. Por fim, foram realizadas duas palestras abordando o tema, sendo uma direcionada às mães, pais e demais responsáveis e outra para docentes.
No Campus Penedo, a ação foi organizada e executada pela equipe de assistência estudantil e pela equipe do Napne. na região do baixo do São Francisco ocorreram iniciativas como: palestra, roda de conversa, oficina e apresentação musical que levaram benefício para servidores, pais, mães e estudantes. Houve ainda a distribuição de laços amarelos, que simbolizam a campanha, fixados cartazes e exposto um varal temático com informações e mensagens.
O Setembro Amarelo também foi lembrado no Campus Murici, onde psicologia realizou atividades organizadas em parceria com o serviço social e com docentes e teve inicio com o trabalho de estudantes, por meio de Grupo de Educação Popular em Saúde que de modo simultâneo realizou a 2ª Semana da Saúde do Campus Murici, cujo tema foi “Construindo adolescências saudáveis”. O evento teve como foco a promoção de relações protetivas e a prevenção da autolesão e do suicídio. Além da colaboração de profissionais externos, de psicólogas da Reitoria e de outros campi do Ifal e da parceria com a Secretaria de Saúde Municipal de Murici, destacaram-se no evento docentes do campus, que ministraram oficinas abordando temas como: sexualidade, uso abusivo de drogas, masculinidades, adolescência e saúde. As atividades culminaram na produção de poemas, cordéis, cartazes e diversos materiais que decoraram a escola. A experiência proporcionou a maior integração entre as/os profissionais e estudantes da escola e mostrou que é possível trabalhar de maneira interdisciplinar na promoção da saúde na escola.
No Campus Santana do Ipanema, o psicólogo Emerson Feitosa Lins redigiu e compilou informações a respeito do tema suicídio em um texto que fui publicado na Newsletter do IFAL – Campus Santana do Ipanema, na coluna ''Fala, Professor!'', disponível para toda a comunidade acadêmica. Com a finalidade de complementação desse momento, em outubro está prevista uma ação em conjunto com a professora de Língua Portuguesa do Campus, Ana Lady Silva, e convidados.
No Campus Arapiraca, a psicóloga Jussara Ramos divulgou informações sobre a temática, em nível de conscientização da importância que o tema pede e para divulgação de evento que ocorreu na cidade. A página do Facebook específica do campus, na qual toda a comunidade acadêmica têm amplo acesso foi o espaço de divulgação.
O grupo de profissionais da psicologia do Ifal compreende que é muito importante discutir a temática do suicídio no espaço escolar. As ações tiveram o objetivo de abordar a saúde mental na adolescência, o cuidado de si e a possibilidade de construção de relações protetivas. Assim como, buscou-se possibilitar espaços de diálogos e de acolhimento para pessoas em sofrimento psíquico.
No Brasil, a campanha do Setembro Amarelo é mobilizada pelo Centro de Valorização da Vida (CVV), Conselho Federal de Medicina (CFM) e Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP).

registrado em: ,