Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Campus Batalha melhora alimentação de alunos com gêneros provenientes da agricultura familiar

Notícias

Campus Batalha melhora alimentação de alunos com gêneros provenientes da agricultura familiar

Iniciativa pioneira no Ifal será renovada nesse segundo semestre

por Jhonathan Pino - jornalista publicado: 23/08/2019 08h29 última modificação: 28/08/2019 09h03

Desde fevereiro de 2019, todas as segundas-feiras, as 7h manhã, o Campus Batalha recebe seus primeiros visitantes. São agricultores, ou empreendedores familiares rurais da região, que levam suas colheitas para o Instituto Federal de Alagoas (Ifal). Eles chegam carregados de raízes, frutas, legumes, proteínas e produtos lácteos frescos, que compõem o cardápio dos lanches servidos aos estudantes da Unidade.

No Campus, tanto pela manhã, quanto pela tarde, a depender do dia, é possível comer inhame, tapioca, macaxeira, batata-doce, bolos ou pães, servidos com queijo, ovo, galinha caipira, acompanhados de frutas, iogurtes e café com leite. Ao todo, são servidas 131 refeições no turno da manhã e 112 no turno vespertino, todas financiadas pelo Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), iniciativa do governo federal que repassa a estados, municípios e escolas federais, valores financeiros de caráter suplementar, para a cobertura de 200 dias letivos das atividades escolares, conforme o número de matriculados em cada rede de ensino.Agricultores da região fornecem raízes, legumes, produtos lácteos e proteínas.jpeg

A nutricionista e responsável técnica pelo programa na unidade, Thaísa Porto notou que o programa vem trazendo mudança de hábitos entre os alunos. “A alimentação, antes do funcionamento do refeitório, era baseada em alimentos ultraprocessados, que apresentam alta densidade energética e baixo valor nutricional, tais como: refrigerantes, salgados fritos, biscoitos recheados, tortas doces, sanduíches, salgadinhos de pacote, pizzas, alimentos com alto teor de açúcar refinado, sódio, aditivos, gorduras saturadas, trans e oxidadas”, lembra a nutricionista.

Outro ponto destacado pela profissional é que depois do fornecimento de refeições, pelo refeitório do Campus, o número de discentes que lancham nos espaços fora do Campus, caiu consideravelmente.

“Adicionalmente, foi bastante perceptível a redução da demanda de alunos com problemas de saúde, no setor de saúde do Campus, facilitando o desenvolvimento de atividades ligadas ao Programa de Assistência à saúde, que tem como objetivo  a promoção e proteção da saúde”, garante Thaísa.

Desenvolvimento local

A profissional ressalta que de acordo com o Pnae, 30% do valor repassado pelo Governo Federal deve ser investido na compra direta de produtos da agricultura familiar, para estimular o desenvolvimento econômico e sustentável das comunidades.

“Porém, no Campus Batalha, 100% do recurso, é investido na compra de gêneros alimentícios dos agricultores familiares e/ou de empreendedores familiares rurais, ou suas organizações, visando respeitar a lógica de medida que promove a inclusão de alimentos produzidos perto das escolas, estimulando circuitos curtos de comercialização e o desenvolvimento local e sustentável das comunidades”, explicou a nutricionista.

Frutas e bolos são servidos junto às refeições.jpegAtualmente o Campus Batalha compra os gêneros alimentícios de 30 famílias. A unidade foi pioneira, no Ifal, na utilização do recurso repassado à reitoria e na efetivação do Pnae. Como a inciativa foi bem aceita entre produtores e alunos, o Campus deu início à nova rodada de contratação de agricultores.

“É perceptível a contribuição da alimentação escolar na melhoria da permanência com qualidade dos estudantes no Instituto, bem como a diminuição dos índices de retenção e evasão escolar; esses dados ratificam o quão importante é essa política pública e como contribui para o desenvolvimento biopsicossocial, a aprendizagem, o rendimento escolar e formação de hábitos alimentares saudáveis na vida acadêmica”, detalhou Thaíse.

Para dar continuidade ao programa, na terça-feira, 3, entre as 8h e as 12h, na sede do Campus Batalha, ocorre o credenciamento e entrega de documentos da Chamada Pública, para a aquisição de gêneros alimentícios da Agricultura Familiar e do Empreendedor Familiar Rural. Se você é agricultor, ou participa de uma cooperativa, confira aqui, como participar do pleito.

registrado em: ,