Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Auto de Natal mescla história cristã e cultura popular

Notícias

Auto de Natal mescla história cristã e cultura popular

publicado: 05/07/2018 21h45 última modificação: 05/07/2018 21h45

Bartolomeu Honorato - jornalista

Um elenco de apenas 50 pessoas, entre estudantes e educadores, ensaiou durante um mês para montar só uma apresentação teatral na praça central do município de Maragogi, no período natalino de 2015. Três anos depois da primeira aparição do Cruzeiro do Norte ao público, o grupo dobrou de tamanho e já definiu a agenda para este ano: vai passar por quase todas as cidades do litoral Norte de Alagoas com a encenação o “Auto de Natal”, que reúne elementos da história cristã e cultura popular do Nordeste. 

Quando o grupo surgiu em 2015, veio a pergunta do professor de artes, Ricardo Araújo: O que podemos fazer? a resposta foi criar um espetáculo natalino. “Tivemos um mês para montá-lo. Isso incluiu a compra dos figurinos, os ensaios todas as noites e a organização do evento. Fizemos apresentação única em dezembro. Todos gostaram dela”, conta. O êxito na primeira aparição do Cruzeiro do Norte – que surgiu no Instituto Federal de Alagoas (Ifal), campus Maragogi, - levou o elenco a manter a ideia para os anos seguintes. 

O Cruzeiro do Norte percorreu Maragogi, Porto Calvo e São Luís do Quitunde em 2016. No ano, seguinte, o roteiro se repetiu e as apresentações entraram no calendário de eventos culturais dessas três cidades. Segundo Ricardo Araújo, que coordena o grupo, o Auto de Natal chegará este ano às cidades de Japaratinga, Matriz de Camaragibe e Passo de Camaragibe. O motivo da ampliação da rota e crescimento numérico de integrantes deve-se aos recursos vindos do programa ArtIfal, ação de extensão do Instituto Federal de Alagoas. 

A preparação para as apresentações de dezembro deste ano já começou em maio. Essa atividade inclui oficinas de teatro, dança, música popular e erudita voltadas para estudantes e comunidade externa ao Ifal Maragogi. “Teremos uma encenação que envolverá 100 pessoas, desde atores a pessoal de produção”, afirma o coordenador da peça. Sem dar detalhes do conteúdo das cenas, Ricardo só adianta que a história cristã do Natal terá reisado e cantigas no enredo que dura mais de uma hora. 

Além de levar teatro à população do litoral Norte, a iniciativa do campus Maragogi tem efeito nas relações interpessoais. O estudante Giarlan Raíz Miranda se comunicava mal com colegas da vizinhança e com alunos do Instituto. Quando começou a se envolver com o Auto, notou que perdeu a timidez. Se havia um novato no campus, eu não falava com ele. Hoje eu já falo, apresento o Instituto a ele”, exemplifica. Outra conquista dele foi aprender a tocar violão nas oficinas musicais da unidade de ensino. 

Oficinas deram o pontapé na área teatral

 As primeiras manifestações artísticas que surgiram no campus do litoral Norte de Alagoas foram em 2010, quando Ricardo Araújo começou a lecionar na unidade de ensino. Oficinas de teatro ocorriam algumas noites daquele ano para moradores de São Bento (em Maragogi) e da cidade de Japaratinga. Nasce o NorteArtes no ano seguinte, primeiro projeto de extensão do segmento no Ifal Maragogi. Anos depois, deu lugar ao Cruzeiro do Norte. 

O NorteArtes montou o espetáculo ‘Prometemos não chorar’ em 2013. Fizemos apresentações na região, fomos aos campi de Maceió, Marechal e Palmeira dos Índios. Com ele, ainda fizemos a nossa primeira aparição fora de Alagoas. O elenco levou a peça até as cidades de João Pessoa e Santa Rita, na Paraíba”, relata o professor. A encenação narra os encontros e desencontros amorosos que se formam nas redes  sociais.