Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Ifal consegue primeira colocação em edital Oficinas 4.0 e garante R$ 216 mil em recursos
conteúdo

Notícias

Ifal consegue primeira colocação em edital Oficinas 4.0 e garante R$ 216 mil em recursos

Proposta articula o Campus Palmeira dos Índios com o setor produtivo

por Jhonathan Pino publicado: 29/09/2020 11h03, última modificação: 29/09/2020 11h56

Uma proposta do Campus Palmeira dos Índios, do Instituto Federal de Alagoas (Ifal), conseguiu a aprovação em primeiro lugar na Chamada Pública nº 02/2020 – de Apoio à implementação das oficinas 4.0. O resultado, publicado na segunda-feira, 28, garante cerca de R$ 216 mil em equipamentos (kits digitais), compra de material de consumo e bolsas de pesquisa para a unidade.

Os recursos serão destinados a promover a imersão de estudantes da unidade em atividades de formação e pesquisa aplicada, com foco no desenvolvimento de habilidades e competências relacionadas ao uso das tecnologias digitais, ao empreendedorismo e à inovação, demandadas pela Economia 4.0. Por meio da proposta, os professores também serão capacitados para as metodologias das Oficinas 4.0 e para a orientação de projetos de inovação tecnológica, com a intenção de renovar a articulação das atividades de ensino, pesquisa e extensão.

Para obter a primeira colocação, um grupo formado por professores do Campus Palmeira e da Pró-reitoria de Pesquisa, Pós-graduação e Inovação (PRPPI) baseou-se na infraestrutura, nos cursos ofertados e na produção que a unidade vem realizando em três diferentes áreas tecnológicas: Construção Civil, Sistemas de Energia e Sistemas de Informação.  Foi a partir dessa realidade que foram propostos quatro projetos articulados com a sustentabilidade socioambiental.

De acordo com o projeto, serão ofertadas palestras e oficinas que mostrarão as possibilidades da cultura maker em solucionar problemas atuais, cativando alunos e profissionais a participarem ativamente de um mundo 4.0. Logo de início haverá uma capacitação inicial, ofertada pelo Instituto Federal do Espírito Santo (Ifes).

“Entre novembro e dezembro de 2020 temos o planejamento de dois eventos em que pretendemos convidar o Ifes bem como apresentar/divulgar perspectivas das oficinas 4.0 com a comunidade. Tais eventos visam conectar estudantes do ensino médio com ensino superior”, detalha o professor do Campus Palmeira, Gregory Almeida, um dos responsáveis pelo desenvolvimento da proposta.

O projeto também traz uma articulação com representantes do setor produtivo, como a Companhia de Saneamento de Alagoas (Casal), a Companhia de Saneamento de Sergipe (Deso), a Macnica DHW Ltda, a Associação Um Litro de Luz Brasil, a Mix Gesso Engenharia fornecendo capital humano, além de Barbosa e Montenegro Engenharia e i9 Ambiental Soluções Sustentáveis, disponibilizando insumos e espaço físico para a realização de testes. Por meio destas parcerias, serão elaboradas capacitações e soluções tecnológicas.

Além disso, ocorrerão oficinas na Escola Estadual Graciliano Ramos, no município de Palmeira dos Índios, e serão realizados dois eventos de cunho científico e social dentro do próprio Ifal. Outro meio proposto para a difusão das iniciativas foi a criação de uma página para que as experiências pudessem ser compartilhadas para toda a comunidade.

Elaboração da proposta

Para Gregory, o edital Oficinas 4.0 veio em uma boa hora, já que muitos planos e atividades estavam passando por incertezas, ao longo do ano. “Em meio a tantas notícias tristes e momentos de angústias compartilhadas entre nós, tivemos uma ótima oportunidade de tentar pôr em prática ideias que vão trazer benefícios para a comunidade acadêmica e instituições parceiras” comenta.

O professor acredita que o sucesso da proposta se deu graças à capacidade de articulação da infraestrutura, da direção e do corpo docente do campus com a cadeia produtiva da região, tudo realizado sob a orientação do Núcleo de Inovação tecnológica (NIT) e com o apoio de outros pesquisadores do Ifal, como o grupo CPSoftware, do Campus Maceió.

“Acredito que, juntos, fizemos as escolhas certas quanto ao planejamento, as parceiras firmadas, e a experiência dos professores na construção de uma proposta competitiva. Alinhamos a estruturação do projeto sobre o tema de sustentabilidade, pois acreditamos que junto à indústria 4.0, terão papel relevante na sociedade. Outro ponto relevante foram discussões anteriores sobre a readequação dos cursos de Engenharia do campus devido às novas Diretrizes Curriculares Nacionais dos Cursos de Engenharia (DCNs), que possuem diversos pontos alinhados ao que propõe o edital”, enfatiza Gregory.

Para a Pró-reitora do PRPPI, Eunice Palmeira, o resultado é uma oportunidade para a demonstração do potencial dos professores Ifal em pesquisa e inovação  “Também representa a capacidade de trabalho em equipe e articulação com instituições externas, tendo em vista que é uma proposta que envolve vários pesquisadores e focada na aplicação de problemas reais”, pontuou.

Acesse aqui o resultado.