Você está aqui: Página Inicial > Acesso à Informação > Perguntas frequentes > Pró-Reitoria de Extensão
conteúdo

Pró-Reitoria de Extensão

por Nise Farias Braga publicado 11/05/2020 14h42, última modificação 11/05/2020 17h46

1 - O que é Extensão?
A Extensão é um processo educativo inter, multi e transdisciplinar, político, cultural, científico e tecnológico que, articulado de forma indissociável ao ensino e à pesquisa, viabiliza a interação dialógica transformadora entre o IFAL e a sociedade.
A Extensão é formada pelo conjunto de ações e atividades transformadoras, desenvolvidas ou aplicadas na interação com a comunidade externa e apropriadas pela mesma.

2 - Quais são as Diretrizes da Extensão no IFAL?
I – contribuir para o desenvolvimento da sociedade, constituindo um vínculo que estabeleça troca de saberes, conhecimentos e experiências para a constante avaliação e vitalização da pesquisa e do ensino;
II – interagir de forma sistematizada com a comunidade externa, por intermédio da participação dos servidores e estudantes do IFAL;
III – integrar o ensino e a pesquisa às demandas da sociedade, seus interesses e necessidades, estabelecendo mecanismos que inter-relacionem o saber acadêmico e o saber popular; 
IV – propiciar a formação cidadã dos estudantes, marcada e constituída pela vivência dos seus conhecimentos, que, de modo interprofissional e interdisciplinar, seja valorizada e integrada à matriz curricular;
V – incentivar a produção de mudanças na própria instituição e nos demais setores da sociedade, a partir da construção e aplicação de conhecimentos, bem como por outras atividades acadêmicas e sociais;
VI – promover ações que oportunizem o acesso à educação profissional estabelecendo mecanismo de inclusão;
VII – colaborar para o fortalecimento da identidade institucional do IFAL, desempenhando papel de agente transformador da realidade local e regional;
VIII – estimular o empreendedorismo, cooperativismo e associativismo através de atividades de formação, orientação e acompanhamento, tais como cooperativas, empreendimentos solidários e empresas juniores;
IX – promover a inovação e o desenvolvimento de novas tecnologias numa perspectiva de sustentabilidade;
X – incentivar ações na área de tecnologia assistiva, promovendo inclusão.

3 - Quais os Objetivos da Extensão no IFAL?
I - desenvolver atividades de acordo com os princípios e finalidades da educação profissional e tecnológica, em articulação com o mundo do trabalho e os segmentos sociais, com ênfase na produção, desenvolvimento e difusão de conhecimentos científicos e tecnológicos;
II - estimular e apoiar processos educativos que levem à geração de trabalho e renda e à emancipação do cidadão na perspectiva do desenvolvimento socioeconômico local e regional;
III – realizar ações voltadas preferencialmente para a população em situação de vulnerabilidade social, colaborando para a diminuição das desigualdades sociais através da indicação de soluções para inclusão social, geração de oportunidades e melhoria das condições de vida;
IV – estabelecer ações de formação inicial e continuada de trabalhadores e da população em geral, na perspectiva de melhoria da qualidade de vida;
V – colaborar para o fortalecimento da identidade institucional do IFAL, desempenhando papel de agente transformador da realidade local e regional.

4 - Qual normativo regulamenta as Atividades de Extensão no IFAL?
Resolução No 10/CS, de 30 de março de 2011

5 - Quais as competências da Pró-Reitoria de Extensão?
I. Apoiar o desenvolvimento de ações de integração da comunidade acadêmica com a comunidade externa, incluindo as áreas de acompanhamento de egressos, empreendedorismo e estágios;
II. Atuar no planejamento estratégico e operacional do IFAL, com vistas à definição das prioridades de extensão dos Campi, dos Campi Avançados e dos Polos;
III. Fomentar relações de intercâmbio e acordos de cooperação com instituições regionais, nacionais e internacionais;
IV. Garantir o desenvolvimento da extensão como espaço para a democratização do conhecimento científico e tecnológico;
V. Garantir uma política de equidade entre os Campi, os Campi Avançados e os Polos de Educação a Distância - EaD, quanto à avaliação e ao desenvolvimento dos projetos de extensão;
VI. Incentivar o desenvolvimento de programações educativas, científicas, artístico culturais, sociais e esportivas, envolvendo a comunidade externa com os Campi, os Campi Avançados e os Polos de Educação a Distância - EaD;
VII. Manter acompanhamento e controle dos projetos e das atividades de extensão desenvolvidos no âmbito do IFAL;
VIII. Promover e supervisionar a divulgação junto às comunidades internas e externas dos resultados obtidos através dos projetos e serviços de extensão;
IX. Promover políticas de aproximação dos servidores e discentes da realidade do mundo do trabalho e dos arranjos e necessidades produtivas, sociais e culturais da comunidade regional;
X. Publicar anualmente os editais para seleção de ações e projetos a serem apoiados pelas políticas institucionais de incentivo ao desenvolvimento de extensão;
XI. Representar o IFAL nos foros específicos da área, quando se fizer necessário;
XII.Viabilizar mecanismos de acesso da sociedade às atividades de extensão desenvolvidas pelo IFAL;
XIII. Zelar pela integração das ações de extensão às necessidades de ensino e pesquisa;
XIV. Acompanhar e articular as atividades das unidades organizacionais a si vinculadas;
XV. Elaborar normas no âmbito da Pró-Reitoria;
XVI. Coordenar a elaboração da prestação de contas da Pró-Reitoria;
XVII. Participar do processo de prestação de contas do IFAL;
XVIII. Zelar pelo cumprimento dos objetivos, programas e regulamentos institucionais, no âmbito da Pró-Reitoria;
XIX. Cumprir as metas estabelecidas no Plano de Desenvolvimento Institucional e no Planejamento Estratégico Institucional;
XX. Revisar, organizar, documentar e publicar os procedimentos relacionados à sua área;
XXI. Exercer outras atividades na sua área de competência, que, por sua natureza, tenham lhe sido atribuídas pelo Reitor.

6 - Quais as principais Atividades de Extensão do IFAL?
Projetos, Cursos, Programas e Eventos.
Além das Atividades de Extensão, outras ações relacionadas à inserção dos estudantes e egressos do IFAL ao mundo do trabalho são desenvolvidas pela Extensão.

7 - Quem pode propor uma Atividade de Extensão?
Docentes ou técnicos administrativos pertencentes ao quadro de servidores ativos do IFAL.
Estudantes do IFAL podem elaborar uma proposta e apresentá-la a um servidor para cadastrar e ser Orientador.

8 - Quem é Orientador de Atividade de Extensão?
Se aprovada a proposta, o servidor que a cadastrou atuará como Orientador da atividade.

9 - Servidor em afastamento ou licença pode orientar Atividade de Extensão?
Não pode. Da mesma forma, servidores com pendências relativas à execução de Atividades de Extensão anteriores também não podem.

10 - Como posso propor uma Atividade de Extensão?
Através dos editais lançados pela Pró-Reitoria de Extensão.

11 - Em que época do ano posso propor uma nova Atividade de Extensão?
Sempre que houver um Edital com período para cadastramento de proposta em aberto.

12 - Como posso participar de uma Atividade de Extensão?
O orientador indica a equipe de participação. Participantes podem atuar desde o momento de elaboração da proposta ou ao longo da execução da atividade.

13 - Como cadastrar uma Atividade de Extensão com financiamento externo?
Selecionando o Edital específico e seguindo as determinações nele.

14 - Pode haver cancelamento de Atividade de Extensão depois de selecionada?
Sim. Se não executada de maneira satisfatória, causando prejuízo ao público alvo, ou em situações excepcionais de absoluta impossibilidade de execução.

PROJETOS DE EXTENSÃO
15 - O que são Projetos de Extensão?
Projeto de Extensão é um conjunto de atividades sistematizadas e contínuas, com objetivos específicos e prazo determinado, podendo ser ou não associado a um programa, com caráter educativo, tecnológico, social, cultural, artístico e/ou esportivo.

16 - Quais as modalidade de Projeto de Extensão?
São duas modalidades: Servidor e Estudante. Na modalidade servidor, o Projeto de Extensão é de autoria de servidor. Já na modalidade estudante, o projeto de Extensão é de autoria de estudante, mas submetido por um servidor Orientador.

17 - Posso submeter até quantas propostas por Edital?
Até duas propostas por edital, independente da modalidade escolhida.

PROGRAMAS DE EXTENSÃO
18 - O que são Programas de Extensão?
Programa de Extensão é o conjunto articulado de projetos e outras ações de extensão, preferencialmente inter, multi e transdisciplinar, associado à pesquisa e ao ensino, orientado por um objetivo comum, sendo executado a médio e longo prazo.

19 - Quais os Programas de Extensão existentes no IFAL atualmente?
Artifal - Programa que busca formar grupos culturais/artísticos para a criação, construção, disseminação e preservação da cultura e da arte.
Minha Comunidade - Este programa objetiva desenvolver em determinada comunidade um conjunto de ações extensionistas, sobretudo projetos, cursos e eventos, com forte característica dos cursos ofertados pelo IFAL, que aponte soluções para a melhoria da qualidade de vida, a inclusão social e produtiva, e a geração de oportunidades.
Propeq - O Programa tem como meta disseminar/implantar os resultados das pesquisas desenvolvidas no IFAL e registradas na Pró-Reitoria de Pesquisa, Pós-graduação e Inovação - PRPPI, de modo a colocar seus resultados e benefícios a serviço da sociedade.

20 - Qual o período mínimo e máximo de execução de um Programa de Extensão?
O período mínimo e máximo será definido em Edital da Proex.

CURSOS DE EXTENSÃO
21 - O que são cursos de Extensão?
Cursos de Extensão são ações pedagógicas, de caráter teórico ou prático, planejadas e organizadas de modo sistemático, com critérios de avaliação definidos, oferta não regular, tendo como público alvo a comunidade externa. Podem ser de formação inicial ou continuada, ofertados nas modalidades presencial, semipresencial ou à distância.
O objetivo dos Cursos de Extensão é proporcionar aos estudantes o desenvolvimento de aptidões para a vida produtiva e social; promover a capacitação, o aperfeiçoamento e a atualização de conhecimentos dos profissionais; qualificar e requalificar trabalhadores, preparando-os para um tipo de atividade profissional, a fim de promover seu ingresso ou reingresso no setor produtivo e ampliar as competências profissionais de trabalhadores.

22 - Quais os tipos de cursos de Extensão?
Os Cursos de Extensão são organizados como Curso de Formação Inicial e Curso de Formação Continuada, segundo respectivas cargas horárias, de acordo com o Sistema Nacional de Informações da Educação Profissional e Tecnológica (Sistec).

23 - O que é um Curso de Formação Inicial?
Cursos de Formação Inicial caracterizam-se como o ponto de partida para o ingresso no mercado de trabalho, habilitando o indivíduo à atuação em determinada área do conhecimento. 

24 - O que é um Curso de Formação Continuada?
Cursos de Formação Continuada são compreendidos como um processo permanente de aperfeiçoamento e atualização das experiências profissionais adquiridas, onde o trabalhador tem a oportunidade de ampliar suas competências profissionais.

25 - Quantas horas tem um Curso de Extensão do IFAL?
Os Cursos de Formação Inicial possuem carga horária igual ou superior a 160 horas, já os Cursos de Formação Continuada possuem carga horária igual ou superior a 20 horas e inferior a 160 horas.

26 - Quem pode propor Cursos de Extensão no IFAL?
Servidor (docentes e /ou técnicos administrativos) do quadro ativo permanente.

27 - Qual público pode participar dos cursos de Extensão?
Os cursos são destinados a comunidade externa e ao público interno (estudantes matriculados no cursos de oferta regular do IFAL), em idade economicamente produtiva. Para o público interno, admite-se participação máxima de 20% do número das vagas previstas.

BOLSISTAS
28 - Quem pode receber bolsa-auxílio de Extensão?
Estudantes do IFAL regularmente matriculados, e com frequência efetiva, que tenham sido selecionados como bolsistas para a execução de alguma Atividade de Extensão.

29 - Como são selecionados/indicados os estudante bolsistas?
O orientador da ação poderá selecionar ou indicar os estudantes bolsistas. No caso de projeto de Extensão modalidade estudante, obrigatoriamente pelo menos 1 dos bolsistas será o autor do projeto.

30 - Qual a carga horária mensal mínima exigida?
A carga horária mínima de atuação do bolsista será estabelecida no edital, conforme o tipo da ação desenvolvida

31 - O orientador pode solicitar substituição de bolsista? E se sim, em quais casos?
Sim pode. A substituição pode ocorrer por desistência do bolsista ou por descumprimento das atividades.

32 - Como proceder em caso de substituição de bolsista?
O orientador deve informar à Coordenação de Extensão do campus, ou equivalente, através do FORMULÁRIO DE SUBSTITUIÇÃO DE PARTICIPANTES DE ATIVIDADE DE EXTENSÃO, até o dia 10 (dez) do mês vigente.

33 - Sou bolsista autor de Atividade de Extensão. Posso solicitar substituição do orientador?
Não pode. Em situações excepcionais, de absoluta impossibilidade de continuação da execução, deverá comunicar à Coordenação de Extensão, ou equivalente, no seu campus.

CERTIFICADOS
34 - Participei de uma Atividade de Extensão. Tenho direito a Certificado?
Sim. Todos que atuaram na execução da ação têm direito ao Certificado de Participação.

35 - O que deve constar no Certificado?
No mínimo: tipo de ação, carga horária se houver, o tipo de vínculo com a ação, o período de participação.

36 - Quem fornece Certificado ou Declaração de participação em Atividades de Extensão?
Sempre os campi do IFAL, através da Coordenação de Extensão ou equivalente, e a PROEX no caso da Mostra de Extensão Anual.

37 - Como faço para solicitar Certificado ou Declaração de participação/orientação em uma Atividade de Extensão?
Se a ação foi desenvolvida até 2018, deve solicitar à Coordenação de Extensão do campus, ou equivalente. A partir de 2019, poderá ser obtido diretamente através do Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas - SIGAA.
Se o certificado é referente à participação no CONAC, deve entrar em contato com a PROEX.

ESTÁGIO
38 - O que é Estágio?
O estágio é uma das formas de Prática Profissional.
É o ato educativo acadêmico supervisionado, desenvolvido no ambiente de trabalho, que visa à preparação para o trabalho produtivo de educandos, propiciando aos estudantes treinamento prático e aperfeiçoamento técnico, cultural, científico e relacionamento humano.

39 - Atividade de Extensão pode ser computada como Prática Profissional?
A depender da natureza da atividade desenvolvida pode sim se constituir como prática profissional.

40 - Qual o papel do Professor Orientador de Estágio?
Responsável pelo acompanhamento e avaliação das atividades do estagiário, é fundamental para a realização de estágio e deverá acompanhar todo o processo, desde a escolha da Unidade Concedente até a sua conclusão, orientando para uma prática profissional com foco na aprendizagem e cuidando que as condições sejam favoráveis para que o estudante tenha bom aproveitamento do estágio.

41 - Quem é o Supervisor de Estágio?
Funcionário de quadro de pessoal da Unidade Concedente, com formação ou experiência profissional na área de conhecimento desenvolvida no curso do estagiário, para orientar e supervisionar até 10 (dez) estagiários simultaneamente;

42 - O que é Unidade Concedente?
É a empresa, instituição ou profissional liberal que concede estágio.

43 - Quem pode realizar estágio?
Todo estudante, com matrícula e frequência regular, com 16 anos de idade ou mais.

44 - Quais as modalidades de estágio previstas em Lei?
A legislação brasileira prevê somente duas modalidades de estágio: o Estágio Obrigatório e o Estágio Não Obrigatório.

45 - Quais as diferenças entre o Estágio Obrigatório e o Estágio Não Obrigatório?
O Estágio Obrigatório é um componente curricular, previsto no Projeto Pedagógico do Curso, e sua realização é condição necessária para a conclusão do curso.
O Estágio Não Obrigatório é uma atividade opcional, podendo ser ou não remunerado.

46 - Todos os cursos do IFAL exigem estágio?
Não, o que não impede que seja realizado estágio não obrigatório pelo estudante.

47 - Posso fazer estágio em outra área que não seja do curso que estou realizando?
Não. As atividades de estágio, mesmo quando Não Obrigatório, devem estar diretamente ligadas ao perfil do curso.

48 - Vi um Edital de seleção para estágio, posso me inscrever?
Sim, mas deve informar à Coordenação de Extensão, ou equivalente, em seu Campus.

49 - Participei de uma seleção para estágio e fui aprovado, como devo proceder?
Informe à Coordenação de Extensão, ou equivalente, em seu Campus.

50 - Quantas horas de estágio posso fazer por semana?
A Lei 11.788/2008 limita a jornada de estágio da seguinte forma:
"Art. 10. A jornada de atividade em estágio será definida de comum acordo entre a instituição de ensino, a parte concedente e o estudante estagiário ou seu representante legal, devendo constar do termo de compromisso ser compatível com as atividades escolares e não ultrapassar:
I – 4 (quatro) horas diárias e 20 (vinte) horas semanais, no caso de estudantes de educação especial e dos anos finais do ensino fundamental, na modalidade profissional de educação de jovens e adultos;
II – 6 (seis) horas diárias e 30 (trinta) horas semanais, no caso de estudantes do ensino superior, da educação profissional de nível médio e do ensino médio regular.
§1° O estágio relativo a cursos que alternam teoria e prática, nos períodos em que não estão programadas aulas presenciais, poderá ter jornada de até 40 (quarenta) horas semanais, desde que isso esteja previsto no projeto pedagógico do curso e da instituição de ensino."

51 - Posso fazer estágio no período noturno?
Sim, desde que não seja no horário das aulas em que estiver matriculado.
Obs.: estudantes menores de 18 anos não podem realizar estágio no período entre as 22 horas de um dia e as 05 horas do dia seguinte.

52 - Consegui um estágio, mas não tenho disponibilidade de horários para realizá-lo, posso trancar a matrícula ou deixar de frequentar algumas aulas para fazer estágio?
Não. O estudante com matrícula trancada ou desistente não pode realizar estágio. Também não é
permitido que o estudante deixe de frequentar as aulas para realizar estágio.

53 - Posso iniciar o estágio no período de férias?
Sim. Nesse caso a documentação deve, preferencialmente, ser assinada antes do término do semestre letivo.

54 - Quanto tempo poderei ficar estagiando em uma mesma Unidade Concedente?
Conforme a legislação vigente, o período máximo é de 24 (vinte e quatro) meses em uma mesma Unidade Concedente de estágio.
Obs: durante todo o estágio o estudante deverá manter situação “Regular” no Sistema Acadêmico.
Em caso de trancamento, desistência ou conclusão do curso o estágio deverá ser encerrado.

55 - Que documentos são necessários para iniciar o estágio?
Antes de iniciar o estágio é necessário providenciar as assinaturas do Termo de Compromisso de Estágio - TCE e do Plano de Estágio.

56 - Posso iniciar o estágio sem a documentação assinada?
Não. O Termo de Compromisso de Estágio é o único documento que comprova legalmente a relação de estágio, portanto o estágio só poderá ser iniciado após a assinatura do Termo de Compromisso e do Plano de Estágio.

57 - Devo estar assegurado contra acidentes pessoais durante o estágio?
Sim, o Seguro contra Acidentes Pessoais é obrigatório por lei e deve estar mencionado no Termo de Compromisso.

58 - Quem é a pessoa que assina o Termo de Compromisso de Estágio na Unidade Concedente?
O Representante Legal da Empresa ou profissional designado pela Unidade Concedente para assinar
esse documento.

59 - Quem assina o Plano de Estágio na Unidade Concedente?
O Supervisor de Estágio indicado pela empresa no Plano de Estágio para essa função.

60 - Posso realizar estágio em horários diferentes dos previstos no Termo de Compromisso?
Não. Caso seja necessário, o estudante deverá solicitar a emissão de um Termo Aditivo alterando os horários.

61 - O Estágio Não Obrigatório pode ser validado como Estágio Obrigatório?
Não. Não existe previsão em regulamento para validação do Estágio Não Obrigatório como EstágioObrigatório, ou vice versa.

62 - Quando o estudante terminar todas as atividades obrigatórias do curso (disciplinas, TCC, atividades complementares, etc...) ele poderá continuar fazendo estágio não obrigatório?
Não. Após a conclusão das atividades obrigatórias o estudante não poderá continuar realizando estágio, pois já é considerado estudante formado aguardando colação de grau.

63 - Existe alguma forma de estágio sem vínculo com o IFAL?
Não. A Lei 11.788/08 determina que a Instituição de Ensino seja interveniente em todos os estágios de seus estudantes.

64 - Qual a Legislação que rege o estágio?
O estágio é regido principalmente pela Lei 11.788/08, que dispõe sobre estágios de estudantes e pela Orientação Normativa No 02 de junho de 2016, que estabelece orientações sobre a aceitação de estagiários no âmbito da Administração Pública federal direta, autárquica e fundacional.

EMPRESAS JUNIORES
65 - Quais os procedimentos para abrir uma empresa júnior?
A resolução no 34/2015-CS/IFAL regulamenta a habilitação de empresas juniores no âmbito do IFAL. O processo de solicitação para a qualificação de empresas juniores deve ser protocolado no Campus ao qual pertencem os estudantes membros efetivos da empresa, obedecendo os critérios estabelecidos em Edital divulgado pela Proex.