Você está aqui: Página Inicial > O Ifal > Extensão > Ações de extensão > Curricularização da Extensão
conteúdo

Curricularização da Extensão

por Dilliani Oliveira publicado 25/01/2021 17h08, última modificação 23/09/2021 15h39

      A curricularização da extensão constitui-se no processo de incorporação ou integração de atividades de extensão ao currículo dos cursos de graduação, nas suas diversas formas: bacharelados, licenciaturas e cursos tecnológicos. A extensão passa a compor, pelo menos, 10% (dez por cento) da carga horária total dos currículos.

 

 

 

     É uma ação obrigatória em cumprimento as seguintes legislações:

 Lei 13.005/2014 Federal da Presidência da República - aprova o Plano Nacional de Educação (PNE 2014/2024) em sua meta 12.1;

Resolução CNE/CES 07/2018 - estabelece as Diretrizes para a Extensão na Educação Superior Brasileira e regimenta o disposto na meta 12.7 da lei nº 13.005/201;

Diretrizes para a Curricularização da Extensão na Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica - CONIF; e

RESOLUÇÃO Nº 30/2021 - CEPE/AL - inclusão da prática extensionista como componente curricular (PECC) nos projetos pedagógicos dos cursos (PPC) de graduação do Ifal. 

     O Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia de Alagoas- Ifal, pertencente a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (RFEPCT). A RFEPCT vem, nos últimos 05 (cinco) anos, acumulando estudos e debates sobre a curricularização da extensão, compreendida na dimensão da formação integral e da indissociabilidade com o ensino e a pesquisa. Nesse sentido, foi constituída uma comissão institucional com representantes das pró-reitorias de ensino, extensão, pesquisa, pós-graduação e inovação objetivando o planejamento, a implementação, o acompanhamento e a avaliação das atividades referentes a esta atividade no Ifal.

     A curricularização da extensão permite a possibilidade da aplicação do conhecimento em articulação permanente com o ensino e a pesquisa. A ação enfatiza a dimensão social do tripé institucional, o diálogo entre os docentes e os seus diversos saberes por meio de práticas interdisciplinares, a ampliação da conexão da instituição com a sociedade, possibilitando a concretização de sua função social, e o protagonismo do discente com postura crítica e cidadã contribuindo para sua formação integral.

    A curricularização da extensão, portanto, moderniza a matriz curricular dos Projetos Pedagógicos dos Cursos (PPCs) e pode ocorrer das seguintes formas:

  • Através de um programa de extensão, que pode ser definido e executado em parceria com outros cursos;

  • Como componente curricular específico de extensão;

  • Como parte de componente curricular não específico de extensão.

     Portanto, essa ação veio como mais uma forma de revelar e reverter para a sociedade o que já fazemos, com muita competência e responsabilidade. Enquanto instituição pública de qualidade, socialmente referenciada, mediante a indissociabilidade entre ensino, pesquisa e extensão, promovemos a interação dialógica com a comunidade e os contextos locais, ampliando nossa conexão social, tendo os discentes como protagonistas na sua execução.

    A curricularização da extensão colabora, assim, para formação de profissionais comprometidos com as necessidades e as demandas da sociedade.