Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Ifal e Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos articulam retomada de projeto de capacitação feminina
conteúdo

Notícias

Ifal e Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos articulam retomada de projeto de capacitação feminina

"Qualificar para empreender" deve iniciar seleção de docentes e alunas nos próximos meses

por Roberta Rocha publicado: 20/01/2021 11h29, última modificação: 20/01/2021 14h02

Dirigentes do Instituto Federal de Alagoas - Ifal e do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos se reuniram na sexta-feira (8), via webconferência, para alinhar a execução das próximas ações do programa "Qualificar para empreender", iniciativa federal voltada à oferta de capacitação para 350 mulheres em seis municípios alagoanos.

No encontro virtual, as representantes da Secretaria Nacional de Políticas para as Mulheres Morgana Macena, Flávia Martins Pereira e Simone Mesquita discutiram com a pró-reitora de Extensão substituta do Ifal, Dilliani Barros, a coordenadora do projeto no Ifal, Cláudia Cordeiro, e os servidores Jacqueline Gomes e Maurício Menezes a retomada das etapas do cronograma do programa vinculadas às atividades presenciais. 

A assinatura do convênio entre as instituições para implantação do "Qualificar para empreender" ocorreu em dezembro de 2019, no Campus Marechal Deodoro, com a presença da ministra Damares Alves. Desde então, os profissionais envolvidos têm trabalhado em visitas às comunidades que serão beneficiadas, diálogos com gestores públicos municipais, definição dos espaços físicos para oferta dos cursos, elaboração das matrizes curriculares e contato com parceiros locais.

Visitas realizadas entre janeiro e março de 2020

A pandemia do coronavírus impossibilitou o início das aulas em 2020, em razão das recomendações de isolamento e distanciamento social e a consequente suspensão das atividades presenciais nas escolas onde as mulheres beneficiadas com a capacitação seriam alocadas.

Com a expectativa de retorno das atividades escolares nos municípios atendidos, a equipe responsável pelo programa estima que os cursos serão ofertados ainda no primeiro semestre de 2021. Os editais de seleção de professores e das alunas já estão prontos. Já fizemos contato com todas as comunidades onde os cursos serão ofertados. Nossa previsão é de iniciar as capacitações em março, dependendo apenas da situação sanitária de cada município em detrimento da pandemia da Covid-19”, afirmou a coordenadora Cláudia Cordeiro. 

Pautas do encontro - Na reunião ocorrida entre o Ifal e o Ministério, além das atualizações sobre a execução orçamentária e o andamento do projeto, o grupo discutiu a importância da ação no cenário atual, diante dos impactos sofridos pela população feminina na pandemia. 

Para a coordenadora-geral do Trabalho e Projeção Econômica da Mulher, Flávia Martins Dantas, qualificar as mulheres vai ajudá-las no enfrentamento dos desafios pós-pandemia. "Estamos trabalhando em prol da capacitação dessas mulheres. Em prol de conseguir emprego e renda para elas”, pontuou.

A equipe do Ministério apontou ainda a necessidade de incluir, nos Projetos dos Cursos a serem ofertados, tópicos sobre cidadania, enfrentamento à violência e valorização da mulher. Serão utilizados os materiais disponíveis no órgão sobre a temática.

"Existe a necessidade, nós temos as ferramentas e eu acho que essa parceria tem tudo para dar certo", resumiu Dilliani Barros.

O grupo encerrou os trabalhos demonstrando otimismo com o desenvolvimento das ações e com a possibilidade de parcerias semelhantes no futuro. “O Ifal não foi escolhido ao acaso para sediar este projeto. Temos uma equipe de servidores com excelente formação, que já trabalharam antes com este tipo de público. Certamente, os cursos que serão ofertados propiciarão condições para que ocorra mudança da realidade dessas mulheres, que hoje vivem em situação de vulnerabilidade social”, declarou a pró-reitora de extensão substituta.

A profissional destacou o potencial transformador da iniciativa para inserir o público-alvo no mercado de trabalho e "quebrar o ciclo da pobreza". 

Foram acordadas também reuniões de monitoramento para acompanhar os próximos passos em relação ao início das atividades presenciais. "Estamos aguardando esse sinal verde das Prefeituras para executar. Os editais estão pronto, mas a gente não pode lançar porque depende de datas", reforçou.Qualifica Mulher

Projeto Qualificar para Empreender

O Qualificar para o Empreender do Ifal integra a iniciativa nacional Qualifica Mulher. O projeto vai oferecer cursos gratuitos de Empreendedorismo, Mídias Sociais, aperfeiçoamento para Camareiras em Meios de Hospedagem e de Auxiliar de Cozinha. Esse último será voltado para as mulheres marisqueiras de Marechal Deodoro, incentivando a atuação delas em consonância com a Lei nº 13.902/2019, que dispõe sobre a política de desenvolvimento e apoio às atividades das marisqueiras.