Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Equipes do Ifal obtêm êxito nas três fases e estão na final da Olimpíada Geo-Brasil

Notícias

Equipes do Ifal obtêm êxito nas três fases e estão na final da Olimpíada Geo-Brasil

por Gerônimo Vicente - jornalista publicado: 09/09/2019 19h06 última modificação: 11/09/2019 15h50
Exibir carrossel de imagens Equipe de Viçosa que participa da Geo-Brasil

Equipe de Viçosa que participa da Geo-Brasil

 O Instituto Federal de Alagoas (Ifal) estará bem representado na fase final da Olimpíada Geo-Brasil, competição nacional que está na quinta edição e engloba a 5ª Olimpíada Brasileira de Geografia (OBG) e a 3ª Olimpíada Brasileira de Ciências da Gterra (OBCT). Equipes formadas por alunos dos campi de Palmeira dos Índios e Viçosa obtiveram medalhas de ouro ao disputarem a mais recente fase e participarão da etapa decisiva e presencial da prova, marcada para o período de 18 a 20 de outubro deste ano na Unicamp (Universidade Estadual de Campinas-SP).

GeoBrasilPalmeira2.jpegPelo campus Palmeira dos Índios marcarão presenças na etapa conclusiva da Geo Brasil, os estudantes Vitória Lopes, Jayne Santos e Rodrigo Barros, todos do curso técnico de Edificações. Os discentes são orientados pela professora Juliana Antero. As docentes Diana de Souza e Fabiana Menezes contribuíram para a conquista da medalha de ouro da equipe palmeirense.

Representando o campus Viçosa estarão Aryane Gomes de Almeida, Lara Vitória Silva Santos Barros e Júlia Eulália Leite de Oliveira do curso de Informática para a Internet e orientados pelo professor Wellington de Brito Silva.

penedogeobrasil.jpegDenominada Tornado Alagoano, a equipe do Campus Penedo conquistou a medalha de prata e foi formada por Guilherme Santos Braz, Ana Ketelly Santos de Melo e Heloísa do Nascimento Lima, estudantes do quarto ano do curso técnico integrado ao ensino médio de Açúcar e Álcool.

O professor-orientador Wellington de Brito Silva, do Campus Viçosa, disse que a nota da equipe daquela unidade de ensino do Ifal foi uma das melhores entre as escolas públicas do estado. Para ele, pela quantidade de pontos alcançados, 1329 dos 1500 pontos possíveis, foi justo estarmos na fase final da competição. O docente anunciou que a unidade localizada na região do Vale do Paraíba também disputa a Olimpíada Brasileira de Cartografia. “Estamos classificados na penúltima etapa entre as 50 melhores equipes do Brasil na competição que começou com mil participantes".

o campus do agreste alagoano foi representado na olimpíada por 46 equipes inscritas que concluíram as três fases online. Destas, 28 foram medalhistas  (60,86% das equipes), sendo 8 de ouro, 9 de prata e 11 de bronze.

O formato das provas e a ampla proposta temática despertaram o interesse dos estudantes, proporcionando um aprimoramento da capacidade de interpretação dos fenômenos geográficos. Praticamente, todos os pontos exigidos no ensino médio foram contemplados no exame”, afirmou o professor-orientador da equipe do Campus Penedo, Lucas Suassuna. Ele citou que entre os assuntos mais explorados nas três fases online estiveram geografia da população, geografia agrária, urbana geopolítica, orientação e cartografia. “Foi realmente uma experiência ótima”, destacou o docente.

Mais medalhas

piranhasgeoBrasil.jpegO resultado da Olimpíada Geo-Brasil também foi motivo de comemoração no Campus Piranhas, localizado no alto sertão alagoano, mais precisamente pelo professor de Geografia Gerardo de Souza Neto e nove estudantes do curso técnico integrado em Agroindústria que são: João Pedro da Silva, Alex Mateus da Silva, Sofia Damasceno Belo, Laysa Santos Feitosa, Thaissa Cristina Gomes, Júlia França Marinho, Beatriz Farias Possi, Yasmin Camille Gonçalves e Carlos Eduardo de Oliveira depois que conquistaram medalhas de bronze na etapa regional.

"Foi a primeira vez que participamos e já conseguimos medalhas de bronze. Um resultado importante porque os alunos se animaram para as próximas edições", comentou o docente em entrevista ao site do Campus Piranhas.

Para a medalhista Sofia Damasceno, os conteúdos cobrados na competição foram debatidos em sala de aula e isso facilitou a conquista de bons resultados. "A gente não tinha noção de como era a prova. Foi uma experiência nova.A maioria se inscreveu por curiosidade, para saber como funcionava essa olimpíada. Houve uma certa dificuldade na primeira fase, porque os textos eram enormes, as questões demoradas. Mas a gente se saiu bem ainda assim", acrescentou a estudante também no mesmo veículo de informação digital.

Na Olimpíada Geo Brasil, as equipes são formadas por três alunos e um professor. As provas foram constituídas por 20 questões de múltiplas escolha na primeira fase; 20 na segunda, 10 na terceira etapa e, na fase final e presencial haverá uma prova individual com questões de múltiplas escolha, sem consulta além de um desafio por equipe. O resultado e premiações da fase presencial estão marcados para o dia 20 de outubro deste ano.

 

 

registrado em: