Você está aqui: Página Inicial > Campus > Site > Maragogi Notícias > Universidades públicas recebem 43 estudantes do Ifal Maragogi

Notícias

Universidades públicas recebem 43 estudantes do Ifal Maragogi

Levantamento mostra que 21 são alunos de cursos técnicos do campus Maragogi e que 22 são egressos da instituição

por Bartolomeu Honorato publicado: 11/03/2019 11h17 última modificação: 11/03/2019 11h25
Carlos Daniel e Isadora Ladislau no laboratório de Física do campus

Carlos Daniel e Isadora Ladislau no laboratório de Física do campus

Após a terceira chamada do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) 2019, 43 alunos e egressos do Instituto Federal de Alagoas, campus Maragogi, conseguiram aprovação em curso superiores de universidades públicas. Isso é o que mostra um levantamento divulgado pelo campus Maragogi, nesta  segunda-feira (11). O principal destino dos aprovados são as Universidades Federais de Alagoas (UFAL) e de Pernambuco (UFPE).

Conforme o levantamento, 22 alunos são egressos do campus Maragogi e 21 cursam o quarto ano de cursos técnicos na instituição. O campus também obteve dois primeiros lugares na UFAL: Carlos Daniel Vieira Cavalcanti, 18 anos, em Direito e Ícaro Matheus Julião da Silva,19 anos, em contabilidade. Ambos foram no período noturno. O levantamento realizado pela Coordenação de Registro Acadêmico e Setor de Comunicação do campus mostra ainda que houve aprovação em instituições particulares de ensino superior.

Veterano de Sisu, Carlos Daniel Vieira já havia sido aprovado no Sistema,  no ano passado, para o curso de Direito da UFAL, mas desistiu da vaga porque ainda cursava Agroecologia no Ifal Maragogi. “Desde que curso o primeiro ano eu faço a prova do Enem como “treineiro”. Isso ajuda a resolver mais rápido as questões da prova e aumenta a chance de uma boa nota”, conta. Concentração e disciplina nos estudos foram a outra estratégia de Carlos Daniel para se dar bem no Exame e conseguir aprovação no curso de Direito.

Para o diretor do campus Maragogi, Dácio Camerino, a educação oferecida aos estudantes dos cursos técnicos de Agroecologia e Hospedagem vai além da qualificação para ingresso no mercado dessas duas profissões. “Nossos professores fazem um trabalho voltado para carreira profissional e para o Sisu. Eles prepararam para o mundo, que não se resume a carreiras técnicas. Muitos alunos desejam entrar na Universidade e, como eles são competitivos, conseguem isso”, avalia. Os dois cursos técnicos têm duração de quatro anos e envolvem disciplinas do ensino médio e específicas da área técnica.

Redação do Enem

A estudante Isadora Ladislau Marques, 18 anos, do curso de Hospedagem, alcançou 980 pontos na redação do Exame Nacional de Ensino Médio, que teve por tema a “Manipulação do comportamento do usuário pelo controle de dados na internet". A pontuação dela foi a maior nota entre os alunos do campus Maragogi na edição 2018 do Exame.

Segundo Isadora, o período de preparação para o dia da prova incluiu a produção de várias redações com estrutura padronizada de texto. “A redação precisa de introdução, tese e dois argumentos. Com relação à tese, você precisa colocar frases fixas, proposta de intervenção e estrutura de apoio. É preciso seguir isso toda vez que fora escrever o texto”, explica. Como referências no dia da redação do Enem, ela usou o Mito de Caverna, de Platão, e aspectos do governo de Getúlio Vargas.