Você está aqui: Página Inicial > Campus > Site > Maceió Notícias > Estudante do Ifal Maceió é selecionado para representar o Brasil nos Estados Unidos

Notícias

Estudante do Ifal Maceió é selecionado para representar o Brasil nos Estados Unidos

Programa Jovens Embaixadores leva 50 estudantes brasileiros para experiência de intercâmbio e empreendedorismo social

por Gabriela Rodrigues - Jornalista publicado: 05/11/2019 12h58 última modificação: 05/11/2019 13h07

O estudante do Ifal Maceió Carlos Mikael Alencar Tenório, do 4º ano do curso técnico de Edificações é o “jovem embaixador” que vai representar o Ifal, Alagoas e o Brasil, na imersão do Programa Jovens Embaixadores, promovido pela Embaixada e Consulado dos Estados Unidos no Brasil. O Programa Jovens Embaixadores é uma iniciativa oficial do Departamento de Estado dos EUA e, no Brasil, é coordenado pela Embaixada dos Estados Unidos da América. O Programa tem a parceria do todas as Secretarias Estaduais de Educação, dos Centros Binacionais Brasil-Estados Unidos, além das empresas Federal Express (FedEx), Merck Sharp & Dohme (MSD), IBM, Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT) e SM Tour.

O programa é bastante concorrido e recebe candidaturas de todo o Brasil. Os selecionados viajam em janeiro para um programa de três semanas nos Estados Unidos. Durante a primeira semana, conhecem a capital daquele país e seus principais monumentos, participam de reuniões com organizações do setor público e privado, visitam escolas e projetos sociais e participam de oficinas sobre liderança e empreendedorismo jovem. Após a semana em Washington, os participantes são divididos em grupos menores e viajam para diferentes estados nos EUA, onde são recebidos por famílias-anfitriãs, frequentam aulas em escolas locais e interagem com estudantes americanos da mesma idade, participam de atividades de responsabilidade social e cultural nas comunidades e fazem apresentações sobre o Brasil.

O alagoano Carlos Mikael, de 18 anos foi o único estudante do Ifal e de Alagoas selecionado para o Programa, integrando o time dos 50 jovens embaixadores de todo o Brasil aprovados no primoroso processo seletivo que vau levá-los à cidade de Washington. Após inscrever-se, motivado pela vontade de ter experiências internacionais na área de empreendedorismo social, Carlos foi aceito devido a sua fluência em inglês (comprovada em teste de proficiência), histórico curricular e pela participação no projeto de extensão “Nosso Lar”, considerado iniciativa exitosa de empreendedorismo social, também aprovada como critério de seleção que favoreceu o estudante.

INICIATIVA SOCIAL

Carlos explica que o projeto de extensão "Nosso Lar", utilizando o desenho técnico na área de construção de seus colaboradores, visa dar oportunidade a pessoas carentes para realizarem o sonho de ter seu próprio imóvel, de forma gratuita. Desta forma, ao desenhar plantas de imóveis destinadas a famílias de baixa renda, os participantes do projeto visam minimizar as desigualdades e a vulnerabilidade social, em busca de uma sociedade mais justa e igualitária,e depois permitindo-lhes o desenvolvimento social e econômico.

Para a implementação do projeto "Nosso Lar", houve vários problemas e desafios que todo o grupo enfrentou. Em primeiro lugar, essa iniciativa social requer um número considerável de funcionários e apoio externo e da instituição escolar da qual participamos. O Instituto Federal de Alagoas forneceu apoio, como transporte, materiais e salas de apoio. Ademais, a Defensoria Pública do Estado de Alagoas, iniciou uma parceria conosco, selecionando e encaminhando a população carente para o projeto”, destaca o estudante.

REPRESENTANDO O IFAL E O BRASIL

Carlos também encaminhou à embaixada americana no Brasil uma carta de recomendação, assinada pelo diretor do Campus Maceió, Damião Augusto dos Santos. O documento também foi parte dos critérios de seleção para o programa, além de comprovação de renda e da matrícula numa instituição pública de educação. Após a análise documental e a aprovação nos testes de proficiência em inglês, Carlos ficou entre os quatro estudantes aprovados para a fase final do Programa, sendo o único selecionado na última etapa, cuja análise é feita pela própria equipe técnica da embaixada.

Carlos revela ansiedade e entusiasmo com o Programa, e destaca o apoio da família nesta nova empreitada. “Estamos todos muito felizes, principalmente porque o conhecimento obtido nesta experiência vai servir para muitos projetos novos, quando retornarmos. Será uma oportunidade de troca cultural, de costumes, experiência e vivências novas que enriquecem a vida pessoal e abrem oportunidades profissionais e sociais”, avalia o jovem embaixador.

A experiência de ser um Jovem Embaixador oferece aos estudantes a oportunidade de expandir os seus horizontes, ao mesmo tempo em que eles nos auxiliam no fortalecimento dos laços de amizade, respeito e colaboração entre o Brasil e os Estados Unidos. Os 50 jovens embaixadores partem para Brasília no dia 6 de janeiro de 2020, onde haverá as instruções prévias para a viagem, e, de lá, partem para Washington. Em seguida, os jovens se distribuem por diversos estados norte-americanos.