Você está aqui: Página Inicial > Campus > Site > Murici > Campus Murici comemora dois anos de inauguração de sua sede firmando acordo de cooperação técnica

Notícias

Campus Murici comemora dois anos de inauguração de sua sede firmando acordo de cooperação técnica

Campus Murici firmou acordo de cooperação técnica com a FAPEAL e a Prefeitura de Murici

por publicado: 16/05/2018 22h44 última modificação: 18/05/2018 12h35

A data de hoje para o Campus Murici não poderia deixar de ser mais significativa. Há exatamente dois anos a sede do campus era inaugurada, coincidência ou não, no mesmo dia do aniversário de Emancipação política do município. Dentre as comemorações, em solenidade que reuniu o Governador de Alagoas, Renan Filho, o Prefeito de Murici, Olavo Neto, o excelentíssimo Reitor do IFAL, Sérgio Teixeira e a Diretora Geral do Campus Murici, Jocília Rodrigues, o Campus Murici assinou um convênio para uma importante parceria de pesquisa. O convênio tem por objeto a cooperação técnica entre o IFAL, por meio do campus Murici, a Prefeitura Municipal de Murici e a Fundação de Amparo a Pesquisa do Estado de Alagoas - FAPEAL, reunindo esforço conjunto na área de ensino, pesquisa e extensão, visando o desenvolvimento sustentável na região, bem como definir, planejar, coordenar e executar estudos, pesquisas, planos e programas destinados ao desenvolvimento da agropecuária na região. 

WhatsApp Image 2018-05-16 at 13.56.50.jpeg

A cooperação consiste em realizar ações de desenvolvimento por intermédio do projeto intitulado "Diagnóstico Situacional e Potencialidades da Agricultura nos Assentamentos Rurais do Município de Murici" e procura buscar ações de levantamentos de dados que considerem aspectos econômicos, ambientais, de saúde, de educação, de habitação, culturais e de organização social e política a interesse das instituições e comunidades envolvidas para fins de diagnósticos, elaboração de projetos e planejamento de ações.

 A FAPEAL entra com o custeio de 20 bolsas de Iniciação Científica e que serão inteiramente destinadas ao Campus Murici. Além disso, a prefeitura vai custear o pagamento de duas bolsas para alunos egressos do campus Murici. Esses alunos serão selecionados pelos professores responsáveis para desempenhar junto com a equipe de 20 alunos esse trabalho. Outro ganho também é que a FAPEAL também vai disponibilizar duas bolsas para professores do campus que apresentarem projeto. 

Acordo coop 4.jpeg

Ressaltando a caráter significativo do acordo de cooperação ter sido assinado num dia de comemorações, tanto para o campus Murici quanto para o município, a Diretora Geral do Campus Murici, Jocília Rodrigues, afirma que "a parceria com a prefeitura existe desde que o instituto se instala na cidade de Murici. Mas claro que uma assinatura de um convênio desse porte nos deixa muito felizes e demonstra que ao longo desses dois anos essa parceria tem sido fortalecida e que o trabalho em conjunto, visando o bem maior da comunidade que nos cerca, tanto a prefeitura quanto o IFAL, está sempre como o elemento norteador". E continua: "Nós precisamos sair dos muros dessa instituição de ensino e conseguir melhorar e transformar a realidade em nosso entorno, em Murici".

A importância do convênio, comenta a diretora, também reside no fato de que não existem dados na prefeitura que quantifiquem os agricultores que o município de Murici possui e o que eles produzem. "Vai ser um trabalho muito interessante, porque não vai ficar limitado somente a questão de agricultura. Murici também tem a pesca como uma fonte de renda. Então é importante também trabalhar e ver aonde estão essas pessoas, o que elas fazem", destaca. A Diretora comenta que "vai ser muito importante entender quem são esses agricultores, o que eles produzem, qual a capacidade que eles tem de produzir outras coisas, de abrir caminhos para que eles vejam perspectivas de melhorias na produção que eles já fazem". E pontua: "E também junto com eles aprender. Aprender com a experiência que cada agricultor tem. Mas esse mapa diagnóstico vai abrir as portas para um trabalho muito maior, que vai possibilitar que os nossos alunos e alunas reconheçam a realidade que está no entorno e que eles possam atuar como técnicos de Agroecologia, de agroindústria, na realidade, na região em que eles estão inseridos".