Você está aqui: Página Inicial > Campus > Site > Maragogi > Pesquisador que cursa doutorado em Coimbra faz pesquisa no TRT8

Notícias

Pesquisador que cursa doutorado em Coimbra faz pesquisa no TRT8

publicado: 21/03/2019 10h18 última modificação: 21/03/2019 10h18
Magno Braga é professor do Ifal Maragogi

Magno Braga é professor do Ifal Maragogi

O desembargador Vicente Malheiros da Fonseca, decano do Tribunal Regional do Trabalho da 8ª Região (Pará/Amapá), recebeu na quarta-feira (13), em seu gabinete, o historiador Magno Marçal Braga, professor de história do Instituto Federal de Alagoas (IFAL). O professor estava acompanhado do Juiz do Trabalho Deodoro José de Carvalho Tavares.

O pesquisador está cursando o doutoramento na Universidade de Coimbra, em Portugal, e veio ao Pará para colher depoimentos para a tese de doutorado “O Estudo das Relações de Trabalho na construção da Transamazônica”,que aborda as relações de trabalho na década de 1970, época da construção da rodovia Transamazônica.

Magistrado há 45 anos, Vicente Malheiros foi juiz substituto na Junta de Conciliação da Justiça do Trabalho, em Santarém, no oeste do estado, durante a construção de várias obras de grande impacto na amazônia como a Transamazônica (BR-230), a Rodovia Santarém-Cuiabá (BR-163) e a Hidrelétrica de Curuá-Una, além de atuar na época do surgimento de atividades garimpeiras na região.

De acordo com o desembargador, inúmeros processos trabalhistas foram julgados na região na década de 1970 a 1980, em ações trabalhistas decorrentes de relações de trabalho envolvendo essas grandes obras de infraestrutura. O professor Magno Marçal Braga, no decorrer do trabalho de pesquisa, teve a oportunidade de manusear cerca de 300 dessas reclamações trabalhistas, arquivadas na Justiça do Trabalho de Santarém.

O desembargador é memória viva dessa história e irá contribuir com os estudos desenvolvidos pelo professor Magno Braga. "Estou fazendo a coleta de entrevistas de magistrados que tenham atuado na Junta de Conciliação e Julgamento (atualmente,1ª Vara do Trabalho) de Santarém, nos processos trabalhistas ajuizados por trabalhadores da construção da Transamazônica (BR-230). Agora, no doutoramento, decidi aprofundar a questão das relações trabalhistas", disse Magno Braga.

No Mestrado, cursado na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Magno Braga já havia abordado como objeto de pesquisa a BR-230. O historiador pesquisou a migração dos nordestinos para o Pará em função das obras de abertura da rodovia. Essa pesquisa, que também visitou os arquivos da Justiça do Trabalho no Pará, se transformou no livro “Rota Transamazônica: Nordestinos e o Plano de Integração Nacional”.

O pesquisador, que já foi professor da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (UNIFESSPA) no campus de Marabá e Xinguara, fica no Pará até o dia 22 deste mês ouvindo depoimento de Juízes do Trabalho da Oitava Região. Ele ainda irá percorrer o município de Marabá para dar prosseguimento aos estudos. A defesa da Tese de Doutorado está prevista para ocorrer em agosto de 2020.