Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Certificações do E-tec reúnem centenas de concluintes no Ifal Palmeira dos Índios

Notícias

Certificações do E-tec reúnem centenas de concluintes no Ifal Palmeira dos Índios

por Roberta Rocha publicado: 20/03/2017 19h22 última modificação: 22/03/2017 15h06

"O conhecimento faz toda a diferença no mundo competitivo". Com essa afirmação, a diretora de Educação a Distância do Instituto Federal de Alagoas - Ifal, Ana Cristina Cavalcante, deu o tom do discurso nas certificações dos cursos técnicos subsequentes da Rede de Educação Profissional e Tecnológica (E-Tec). O evento, ocorrido na última sexta-feira, no Campus Palmeira dos Índios, reuniu centenas de concluintes dos polos Santana do Ipanema e Major Izidoro para comemorar o fim do ciclo de estudos nas áreas de Infraestrutura Escolar, Alimentação Escolar e Secretaria Escolar.

A solenidade marcou a formatura das primeiras turmas da região no ProFuncionário, programa vinculado à E-Tec para formação de servidores de escolas públicas em habilitações compatíveis com as atividades por eles exercidas. "É uma iniciativa governamental de valorização de quem já atua na educação e nós ficamos gratos por todos os profissionais que confiam a sua formação técnica à nossa instituição", afirmou, em pronunciamento ao público, o coordenador da Rede E-tec do Ifal, Luís Antônio Costa.

A importância da busca constante por atualização e novos aprendizados não foi tema citado apenas pelos gestores institucionais, mas também por formandos dos cursos.  Everaldo Soares Damasceno, concluinte de Infraestrutura Escolar, diz que se inspirou no filho, ex-aluno do Ifal Satuba e hoje médico, para voltar a estudar. Aos 52 anos, promete não parar mais. "Quanto mais conhecimento, melhor. Ajuda até no convívio social. Ainda mais um curso como esse, que o aluno sai muito preparado. É mais um degrau que subo, mais uma experiência obtida", festejou.

Para Aleilson da Silva Rodrigues, funcionário público em São José da Tapera, a conclusão do curso de Secretaria Escolar exigiu superação e renúncias. Orador de uma das turmas, ele lembrou as dificuldades do percurso e agradeceu a possibilidade de aprender e progredir na instituição. "Foi um desafio conciliar a formação com outras atividades. É um tempo que você tem que dedicar. Mas agora estamos prontos para aperfeiçoar o trabalho, melhorar os serviços prestados, além das vantagens salariais que virão", explicou.

Também oradora de turmas, a estudante Kelmani Barros contou as dúvidas e incertezas sobre a formação profissional escolhida. Visivelmente emocionada, concluiu que "valeu a pena", porque "somente a educação é capaz de transformar pessoas e mudar o mundo". 

Outras declarações focaram o potencial dos alunos e a responsabilidade com o futuro profissional. A diretora-geral do Ifal Palmeira dos Índios, Ana Quitéria Menezes, defendeu que a formação continuada não pode sair da agenda de estudantes e trabalhadores. "Se a gente para de estudar, fica de escanteio", disse.

Já a chefe do Departamento de Articulação Pedagógica do Ifal, Maria Verônica Lopes, falou do desafio de os estudantes voltarem aos espaços escolares onde atuam. "Vocês têm uma dívida com esses lugares. É o compromisso de voltar mais empenhados e trabalhar com mais amor", expôs, com o apoio da gestora Ana Cristina Cavalcante, que reforçou a necessidade de os concluintes colocarem em prática em seus ambientes de trabalho todo o conhecimento adquirido nas salas de aula do Ifal.

A coordenadora do curso técnico subsequente em Alimentação Escolar, Ângela de Guadalupe, o coordenador do Polo Major Izidoro, Janyélson Oliveira, o coordenador do Polo Santana do Ipanema, Rinaldo José Júnior e a coordenadora de Educação de Major Izidoro, Ivone Vieira Balbino, também prestigiaram a certificação. Na ocasião, foram feitas ainda homenagens aos tutores e personalidades envolvidas com a execução do programa.